10. Espere algumas surpresas / O CHAMADO É RESPONDIDO

06-04-2010 20:41

 

10. Espere algumas surpresas


Esta pergunta ocorre a todos aqueles que acreditam em anjos: Por que os anjos respondem a algumas orações e não a outras?
Por que uma pessoa reza durante dez anos por algo que não se realiza enquanto outros conseguem imediatamente o que pedem? Por que algumas casas são totalmente destruídas por incêndios ou enchentes enquanto outras ficam intactas? Com certeza os anjos escutam as orações de todos!
A resposta é a seguinte: a eficiência com que os anjos respondem às nossas orações está diretamente relacionada com os efeitos cumulativos das nossas ações passados - nossas boas e más ações desta vida e de vidas anteriores - também chamadas de carma. Os anjos não são gênios [da lâmpada] nem Papai Noel. Têm que agir de acordo com as regras do carma. Quando rezamos e nos devotamos aos anjos, eles podem, por vezes, eliminar os efeitos do nosso carma mas, geralmente, apenas os reduzem.
Os anjos respondem aos seus pedidos. Mas, para isso, as suas preces devem preencher três requisitos: 1) Não podem interferir com o plano de Deus para a sua alma ou com o seu carma 2) Não podem causar prejuízo a você ou a qualquer outra pessoa. 3) O momento deve ser apropriado.
Você pode rezar durante anos seguidos para ganhar na loteria sem obter resposta. Ou pode receber uma resposta que não esperava - como um novo trabalho muito bem remunerado que lhe abra novos horizontes. Talvez os anjos não pudessem responder às suas preces fazendo-o ganhar na loteria porque a sua alma precisava aprender a lição de ganhar o próprio sustento. Mas, responderam da forma que era melhor para você.
Se seguir as etapas descritas neste livreto e, ainda assim, achar que não recebeu uma resposta, os anjos podem estar tentando dizer-lhe algo.

Talvez deva rever a sua oração e tentar de novo! Continue rezando e pode ter a certeza de que os anjos vão dar-lhe a melhor resposta possível, de acordo com as necessidades da sua alma. (Veja "O Chamado É Respondido") As orações dão sempre frutos. Você só precisa aprender a encontrá-los.

O CHAMADO É RESPONDIDO

Quando tinha dezesseis anos, Lucy Krasowski teve a premonição de que teria uma morte violenta por volta dos trinta anos. O sentimento não se desvaneceu com o fim da adolescência. Aos vinte e cinco anos, começou a pedir a Deus que a livrasse da morte a que se sentia destinada.
Neste meio tempo, tornou-se policial em Montreal. Embora no Canadá a violência contra os policiais seja pequena, Lucy sentia-se em perigo e pediu a Deus que lhe ensinasse orações de proteção. Ouvira dizer que o Arcanjo Miguel era o patrono dos policiais e começou a procurar orações para lhe oferecer.
Lucy tinha trinta anos quando começou a frequentar o Grupo de Estudo da Summit Lighthouse, onde aprendeu a fazer decretos e orações ao Arcanjo Miguel, assim como o fiat: "Arcanjo Miguel, Ajuda-me! Ajuda-me! Ajuda-me!" Memorizou rapidamente os decretos e começou a fazê-los quando ia para o trabalho e voltava, e durante os intervalos. "Eu estava em constante comunhão com os anjos", recorda ela.
No dia 22 de Maio de 1993 Lucy fez o Rosário do Arcanjo Miguel antes de ir trabalhar, às 8 horas da noite. Naquela noite ela e seu colega faziam uma busca para encontrar o suspeito de um assalto. Abordaram um homem sentado num banco e perguntaram-lhe se havia visto alguma coisa. Então, ele apontou-lhes uma pistola 9 mm e exigiu suas armas. Como hesitassem, atirou em ambos - Lucy foi ferida na cabeça, no rosto e na perna; e o seu colega, na cabeça.

Depois de ter sido baleada, Lucy abriu a porta do carro e deixou-se cair, procurando esconder-se embaixo do veículo. "Arcanjo Miguel, Ajuda-me! Ajuda-me! Ajuda-me! gritou bem alto. Seu grito assustou o pistoleiro que saiu correndo, pensando que ela estava pedindo ajuda pelo rádio. Isto deu-lhe tempo de, realmente, alcançar o rádio. Mais tarde, o pistoleiro foi preso e condenado.

michael.gif - 15.5 K

Embora Lucy tenha sido gravemente ferida, as balas não atingiram a coluna vertebral nem vasos sangüíneos importantes. "Por uma questão de milímetros não ocorreu uma tragédia", disse o seu cirurgião, Dr. Philip Dahan.
Ela atribui ao Arcanjo Miguel estes milímetros, bem como seu rápido restabelecimento, ao Arcanjo Miguel. Não entrou em estado de choque e, dois dias depois, já estava caminhando. Ao fim de dez dias deixou o hospital. Embora sua audição ficasse prejudicada e alguns dos músculos da face paralisados, ela hoje escuta normalmente. Lucy descreve a sua recuperação como "espantosa" - especialmente depois de os médicos terem dito que ela não voltaria a escutar com o ouvido direito.
Por que o Arcanjo Miguel não impediu que ela fosse baleada? Ela acha que o seu carma - o efeito acumulado de suas ações passadas - impediram que ele evitasse os tiros. Mas ela também acha que suas orações permitiram que ele redirecionasse os tiros para que ela não fosse morta. Embora seu carma pudesse tê-la predestinado a morrer aos trinta anos, sua determinação em viver e as suas orações mudaram o seu "destino". "Meu carma não permitiu que as balas fossem detidas, mas o que o Arcanjo Miguel fez foi tão bom quanto isso. Ele salvou a minha vida" disse ela. "Deus nem sempre responde às nossas orações da forma que esperamos."

http://www.sintoniasaintgermain.com.br

—————

Voltar