"O PODER DA CRIAÇÃO"

 


O ser humano ainda não desenvolveu plenamente seu potencial criador. Todavia, é chegado o tempo em que estão presentes as energias e o conhecimento para que possamos ancorar em nossas vidas o divino poder da criação, à medida que nos dirigirmos para uma nova consciência. Ser criador é próprio da natureza humana quando esta se encontra em equilíbrio, ou seja, em sintonia com seu aspecto divino. Desse modo podemos dizer que somos co-criadores, pois criamos em sintonia com o Espírito. Todos nós somos grandiosos anjos, vestidos de biologia humana, vivendo neste planeta uma espécie de “experiência de amor e liberdade”, isto é: cobrimos nossa natureza Divina com um amoroso véu de esquecimento. A experiência consiste em nos desprendermos da totalidade Divina que somos, na realidade cósmica, e viver a vida no planeta Terra buscando integrar a divindade. Não estamos sós nessa jornada, e nem viemos a esmo. Todo o universo nos acompanha. Gaia como uma grande e sábia mãe nos recebeu e nos provê com seus inúmeros recursos, permitindo que possamos realizar a experiência, e há muitos “lembretes” espalhados a nos lembrar como é maravilhoso estar integrado com a Divindade.


 
 

Do outro lado do véu está uma legião de anjos incumbidos de nos servir, proteger e inspirar, sempre respeitando nosso livre arbítrio; nossa família de Luz, outros mestres que já viveram essa experiência e hoje estão ascensos, nos acompanham, assim como muitos outros seres de Luz, que nunca viveram na terra. Eles nos aplaudem e nos honram a cada passo que avançamos em direção de nossa verdadeira identidade cósmica, assim como nos acolhem quando optamos por não avançar. Eles não nos julgam, apenas nos amam pela experiência amorosa que concordamos viver. Podemos dizer que essa “experiência de amor e liberdade” é um lindo ato criativo, no qual, nós, como parte constitutiva de Deus, dele nos “desligamos” para recriar, ou manifestar, a Divindade na vida humana pelo simples fato de que nada pode ser tão INTEIRO como viver a Luz Divina. Outro enfoque é que somente uma parte de nós está vivendo essa experiência biológica. A outra parte, que é essencialmente Divina, plena de poderes e amor incondicional, está do outro lado do véu, pronta para ser integrada à dimensão humana. Considerando que esse véu não está “fora” de nós, e que ele é parte da densidade biológica como uma energia mais pesada e mais lenta em termos vibracionais, podemos compreender que “dentro” de nós há uma indescritível Fonte de Luz e capacidade criadora. Nessa perspectiva, à medida que nos aproximarmos desse véu e começarmos a levantar-lhe a extremidade, estaremos permitindo que a energia criadora, que jorra dessa fonte de Luz, passe para o lado da densa energia biológica, e assim iremos nos tornando criadores, ou co-criadores com o Espírito, isto é, com nosso aspecto Divino. A capacidade criadora do homem não é um dom sobrenatural: é somente a manifestação, aqui no mundo biológico, da essência Divina que nos constitui. Co-criar é, antes de tudo, exercer o Dom Divino na vida terrena, é uma expressão incomensurável de amor e de compaixão, e, acima de tudo, é trazer a energia de Deus para a vida na terra. Foi para isso que viemos e, se assim o permitirmos, devemos nos tornar co-criadores na jornada de retorno para casa. O que podemos co-criar? Podemos co-criar tudo. A ferramenta de criação é a imaginação, na forma de profunda intenção. A condição para criar é estar conectado com o Espírito, o que significa permanecer no Agora, na energia equilibrada. Assim, podemos criar a saúde, a alegria, a harmonia em determinado ambiente, a prosperidade, a criatividade para alguma atividade ou fato, enfim tudo que for necessário e importante para nossa vida.
 
 
“Querido espírito, eu co-crio uma saúde perfeita para mim, neste Agora, por meio da harmonização dos meus aspectos biológicos em sintonia com meu aspecto divino.” “ Querido espírito, eu co-crio um encontro com um companheiro(a) com quem eu possa compartilhar com amor uma jornada em plena harmonia” “ Querido espírito, eu co-crio desenvolver minha capacidade de criação e ancorar nesta vida essa maravilhosa energia de LUZ” Lembremos que co-criar é, em primeiro lugar, centrar-se em sua Paixão aqui na terra. Portanto, a primeira coisa que você pode co-criar é a lembrança de quem é, na essência, e qual é a Paixão a ser manifesta nessa vida. “ Querido espírito, eu co-crio, relembrar a minha missão neste planeta, e especialmente, nesta vida, desejo compreender plenamente os atributos de minha divindade” Você pode co-criar o aperfeiçoamento de suas “habilidades” para compreender os fluxos de energias que o colocam em sincronia com a jornada que escolheu, para que possa estar na hora certa e no lugar certo. “Querido espírito, eu co-crio estar no lugar e no momento certos, encontrando as pessoas certas para os meus propósitos desse momento” Pode co-criar a sua mestria, de modo a manifestar aqui neste planeta a Luz Divina, e contribuir para a ascensão do planeta e de todos os seres que nele vivem. “Querido espírito, eu co-crio a manifestação de minha mestria neste Agora” Como podemos Co-Criar? A co-criação não tem fórmula ou ritual específico. Não há iniciação para transformá-lo em um criador, a não ser que deseje uma auto-iniciação. Qualquer pessoa pode fazê-la onde quer que esteja, entretanto existem algumas premissas que precisam ser compreendidas.

 
 

1- A criação vem do sentir: Quando co-criamos não estamos apenas repetindo mentalmente uma frase, não é preciso ficar mentalizando milhões de vezes para “ela pegar”, pois não se trata de uma atividade mental, e sim de uma “atividade” do Espírito, que pode ser manifesta por meio da intenção e da expressão. Devemos sentir a criação, a energia criada. Esse é um aspecto da Nova Consciência: o sentir, a experiência. Ao criar a saúde, não há necessidade de explicar para sua divindade o que você quer, ou como quer que se cure. Isso é limitar a criação. Sinta seu corpo equilibrado, em perfeita harmonia. Sinta a energia Divina inundando cada célula, experimente essa energia, imagine-se com um corpo forte, saudável, desperto, equilibrado. Intencione esse equilíbrio e libere sua criação. Entregue-a à sua dimensão divina, à energia da graça. Lembre-se que Deus é Criação.
 


2- A imaginação é a base da criação: quando criamos estamos usando a energia da imaginação, e se nos sentirmos confortáveis podemos verbalizá-la em voz alta, mas ela não precisa ser detalhada para não cairmos na armadilha mental. A imaginação é uma atividade divina e só pode ser ativada quando estamos na energia do Agora, em equilíbrio. Ative primeiro a imaginação, que depois a mente irá processá-la em pensamentos e visualizações. Imaginar é sentir; visualizar é operação mental.


 


3- A criação é um fluir: Não se pode forçar uma criação. É sem esforço. A criação é uma energia que flui de “nosso interior” sem emprego de qualquer tipo de pressão. A mente não é capaz de criar porque a energia da mente está limitada às experiências que ela pode analisar, conectar, conceituar, estabelecer parâmetros, entre outros aspectos, pois, para ela, o homem não pode criar matéria onde não existe matéria, pois assim ela foi condicionada e acabou tornando-se, ao longo do tempo, limitadora dessas capacidades Divinas. A mente tende a analisar a situação e corta o fluxo criativo. Por exemplo, se formos criar a abundância financeira e permitirmos a interferência da mente, ela nos dirá: será que isso funciona mesmo? Ou: isso não pode dar certo, porque de onde vai aparecer o dinheiro que eu preciso, se eu nem jogo na loteria? Enfim, começa a dissecar, a buscar uma lógica racional onde não há, e acaba por interromper a intenção criadora. É neste sentido que afirmamos que a criação deve fluir naturalmente, não deve haver um confronto de forças ou de esforço, não pode haver emprego de força mental.




4- Liberação da criação: Quando se cria em conexão com a dimensão divina, permanecendo na energia equilibrada do Agora, ancorados na Consciência quântica, temos total confiança na expressão da criação. Liberar significa que permitimos que a energia da Graça cuide da expressão do que foi criado, sabendo que virá até nos nós, naquilo que chamamos de o “Tempo do Universo”. Devido ao nosso processo de “esquecimento” por vezes estamos co-criando uma energia que pode não ser adequada aos nossos propósitos maiores naquele momento, como por exemplo co-criar um emprego novo. Podemos ter certeza que, se nos colocarmos em movimento, teremos o emprego novo. Entretanto, pode não ser do jeito que esperávamos, nem no lugar onde planejamos ou no tempo em que queríamos, pois nossos caminhos estão em sincronia com outras energias, e a principal delas é a realização de nossa “paixão”, ou nosso “lugar doce” nesta vida. É muito adequado co-criar sempre dirigindo a nossa capacidade co-criadora para a realização de nossa Paixão. Co-criar é desapegar-se, ter a plena convicção de que sua criação já existe potencialmente no Universo, pois no exato instante que a intenção foi manifesta essa energia foi criada. Crie sua manifestação e liberte-a, pois tudo está CERTO, como deve SER, se ela não se manifesta é porque há uma razão.


 


5-Quando a criação não se manifesta: Mesmo que você crie, durante muitos dias a mesma situação, por exemplo, de abundância e ela não se manifesta, não se apegue à dúvida, à análise, ao medo, à falta de sorte ou coisas assim, pois essa atitude corta o fluxo criativo, desloca a capacidade de sentir a energia equilibrada, da situação que está sendo criada, para a dimensão intelectual do fato. Como já dissemos acima, esta dimensão é limitada porque não pode explicar o processo de criação. A criação passa a existir no ato da criação como energia potencial, e ela se expressará, se assim o permitirmos. Todavia, se ela não se manifesta, devemos criar a compreensão do porque da não manifestação. Muitas pessoas, equivocadamente, pensam que sua criação falhou, ou que não sabe criar, ou ainda,que fez algo errado e não atingiu o merecimento de ser um criador. Repetimos: Todo aquele que desejar pode ser um criador, não se trata de merecimento ou de dom, é uma questão de opção, de querer ser um criador. Criar é um atributo divino que podemos expressar. Caso você não consiga expressar sua criação, lembre-se de que o fluxo pode estar interrompido por crenças, mitos, culpas e, principalmente, pelas energias do medo. Permaneça no Agora, crie a compreensão e liberação dessa situação, mesmo que não saiba, exatamente, qual é o bloqueio que a impede. “Querido espírito, eu co-crio a sabedoria para compreender as energias que envolvem a não manifestação da abundância em minha vida”


 

6- Crie e espere a resposta: Sempre que uma criação é ativada potencialmente, por meio da imaginação criadora, devemos esperar uma resposta que virá até nós. Não precisamos sair em busca dela. Crie e descanse. Ela virá até você, sem esforço. Neste sentido, pode ser que ela bata à sua porta de uma forma diferente do que esperava. Lembre-se a criação foi liberada em Graça, isso significa que virá à sua vida para dar sustentação à sua jornada, na medida exata da Paixão. Acontece que muitas vezes ela vem á sua porta, mas você não está conectado a essa energia equilibrada, e não a vê porque espera por outra coisa, nos moldes de seus pensamentos e valores. Muitas coisas que você criou estão prontas para lhes serem entregues; pode haver em sua porta filas de anjos carregando os pacotes de criação que pediu. É preciso abrir a porta, reconhecê-las e permitir que elas entrem. A criação é o presente que estamos dando a nós mesmos, nessa maravilhosa época, de forma que devemos usá-la com AMOR e sabedoria, como demonstração de que desejamos a ascensão e de que estamos manifestando as energias Divinas, das quais somos portadores aqui neste planeta, neste tempo de mudanças maravilhosas. Ao co-criarmos estas energias estaremos elevando o padrão vibracional da humanidade em todos os aspectos. Assim, podemos e devemos ensinar a outros, que assim o desejarem, a manifestar a Energia da Criação. Seja um grande criador, não crie timidamente, sinta-se merecedor de tudo que é grandioso, não se contente apenas com o necessário para sobreviver. Crie a partir de seu coração. Tudo o que você deseja, tudo o que flui de seu Ser equilibrado é apropriado. Permita-se ser um criador capaz de manifestar coisas maravilhosas em sua vida. Ser um criador ilimitado é ser mestre. Não há mestria sem criação. Você não deve ter medo de receber suas criações. Lembre-se, você está aqui por livre vontade, não precisa mais sofrer, nem viver com dificuldades. Esse tempo já acabou, para aqueles que escolherem assim. Você não é mais um limitado humano: é um iluminado humano-divino. Seja um criador divino, porque você é Deus também. Assim é. Yo-ham!

FONTE:eradeluz@eradeluz.net