A ORGANIZAÇÃO PERFEITA NOS QUATRO MUNDOS



 

Para que haja uma perfeita compreensão e entendimento do EU SOU (Beleza) que concentra em si ALFA (Sabedoria) e ÔMEGA (Inteligência), necessito analisar esta forma do movimento de manifestação do IMANIFESTO.

O Eu Sou o que Eu Sou é imanifesto e não é criador.
Para se tornar manifesto e criador, individualiza-se sob a forma de AYAM (Coroa)(PODER), como uma única pura energia, quântica sem limites e sem forma, que nesse primeiro movimento denominamos de Alfa (Sabedoria).

Movimenta mais ainda e se manifesta com limite a sua energia dinâmica e forma, como uma polaridade "oposta", "antagônica", "diferente" ou "complementar" que denominamos Ômega (Inteligência).
Estas forças, que vou chamar de complementares, são conhecidas como Alfa (Sabedoria) e Ômega (Inteligência).
São forças que contém princípios da criação.
O AYAM (Coroa), ALFA (Sabedoria) e Ômega (Inteligência), colocam-se em pilares de manifestação.

O AYAM (Coroa), no pilar do meio, O EQUILÍBRIO, com o PODER.

ALFA (Sabedoria), no pilar MISERICÓRDIA, com a SABEDORIA.

Ômega (Inteligência), no pilar SEVERIDADE, com a INTELIGÊNCIA.

Assim, está formado o primeiro TRIÂNGULO de FORÇA, que contém o Poder, que se manifesta como o poder da Sabedoria e da Inteligência e que, por sua vez, são os princípios criadores ALFA e ÔMEGA ou DEUS/PAI/MÃE OU...PODER-SABEDORIA-INTELIGÊNCIA.

O Eu Sou o que Eu Sou, projetando-se através do AYAM, e este através das forças criadoras de ALFA e ÔMEGA, gera o Filho Unigênito, o EU SOU absoluto, em uma força que representa a BELEZA.

O Eu Sou o que Eu Sou, no seu movimento manifesta a Presença AYAM (Coroa), O PODER e suas forças criadoras ALFA, SABEDORIA e ÔMEGA, a INTELIGÊNCIA. São agora concentradas, no equilíbrio, no FILHO UNIGÊNITO, que tem como força a BELEZA e parte agora, para a criação. Pois é necessário que a criação continue e o movimento EU SOU O QUE EU SOU permite dez manifestações.

Agora o Filho é o Criador. Para tanto, projeta as energias criadoras em si como forças complementares de MISERICÓRDIA, no "pilar da misericórdia" e JUSTIÇA, no "pilar da severidade". E Ele, o Filho, é também a força equilibrada da Beleza. Já temos 6 manifestações.
Novamente o Filho gera de si mesmo forças complementares: de FIRMEZA, no "pilar da misericórdia", e de ESPLENDOR, no "pilar da severidade". E o filho, com esta, FUNDAÇÃO, penetra no que chamamos de REINO.

Ao olharmos este esquema (Fig. acima) vemos a força do poder do Todo Poderoso, penetrando no REINO com todos os seus fundamentos, que deverão ser preservados como foram manifestados na criação e com os seus resíduos deixados.
Toda criação é residual para que com esses possam ser criados os mundos imediatamente abaixo.
As 10 Características ou virtudes antagônicas deixam resíduos que são usadas na criação da manifestação do mundo abaixo, como 10 virtudes em QUATRO MUNDOS na seguinte ordem.

A ORGANIZAÇÃO PERFEITA NOS QUATRO MUNDOS

Onde as Características ou Virtudes dos Elementos estão em perfeita organização na Árvore da Vida:


Primeiro Mundo
(Éter)

01 - AYAM (COROA) (PODER) é o MUNDO dos Registros.

Segundo Mundo
(Manas)

02 - ALFA (SABEDORIA) é o MUNDO Mental.

03 - ÔMEGA (INTELIGÊNCIA) é o MUNDO Mental.

Terceiro Mundo
(Prana)

04 - (MISERICÓRDIA) é o MUNDO Emocional.

05 - (JUSTIÇA) é o MUNDO Emocional.

06 - (BELEZA) é o MUNDO Emocional.

07 - (FIRMEZA) é o MUNDO Emocional.

08 - (ESPLENDOR) é o MUNDO Emocional.

09 - (FUNDAÇÃO) é o MUNDO Emocional.

Quarto Mundo
(Físico)

10 - (REINO) é o MUNDO Físico.

Esta é didáticamente a perfeição da organizacão do primeiro, segundo, terceiro e quarto mundos que são totalmente equilibrados e harmoniosos.
Os seres que experimentam a Vida, todos ELES, revelam perfeição. Pois, as forças manifestam complementaridade. Forças antagônicas, no eixo da horizontal, são traduzidas como forças complementares e geradoras da perfeição.



A DESORGANIZAÇÃO IMPERFEITA NOS MUNDOS


Quando uma força revela-se mais que a outra, sobrevém o desequilíbrio, com suas conseqüências em criações imperfeitas.
Elas não são próprias para o REINO e se forem muito pesadas, serão projetadas fora do Mundo, que não pode ficar com elas, pois são criações desarmônicas.

Quem gera desarmonia fica responsável, até que possa ser reequilibrada e voltar para sua origem.
Vamos tomar como exemplo as forças de Misericórdia (Obediência) e Justiça.
A Obediência (Misericórdia) está no pilar da Misericórdia.
A Justiça, no pilar da Severidade.
Se uma pessoa manifestar tendências em ações, palavras ou sentimentos, revelando Severidade ou Rigor como tradução de prevalência da força da Justiça, estará criando no 4º Mundo, REINO, Físico um desequilíbrio, que provém do mundo logo acima, o 3º Emocional. Pois a Obediência, que é uma força Misericordiosa, entra na criação de forma desequilibrada.
O que for gerado em criação imperfeita é desarmônico. Esta criação está fora dos Mundos da Perfeição e é ex-pulsar ou vai pulsar a vida fora(ex), em outro lugar.
Pois, no lugar onde estava, está fora, será imediatamente "expulsa do Paraíso"!!!

Somos o produto de forças desequilibradas em nós mesmo.
Quando chegamos a esta dimensão, somos a consciência, do cociente da razão, pelo uso indevido e que foi a corrupção do sistema de forças.
"CAIA NA REAL"!!! Foi você que fez.
"Oi! Eva, tá comendo macã"?
Foi assim Eva, que você foi banida, expelida, eleminada, cuspida e excluida da perfeição. Volta Eva, se for a sua decisão; re-organize-se, re-equilibre através da re-nova-ação...
É muito fácil, te garanto.

Vamos ver outro "exemplo Eva". Tomemos o mesmo sistema de forças acima: MISERICÓRDIA E JUSTIÇA. Com a força da Justiça prevalecendo ou vice e versa. O que acontece? Ao enchermos o cálice da Justiça, "derramamos força". Esta força derramada é sua. Foi você quem derramou. Ela é recolhida no cálice correspondente no mundo abaixo, QUE ESTÁ SENDO PREPARADO POR VOCÊ PARA A SUA DESCIDA.

Esta força derramada não é Justiça. É recolhida como um abuso de força, que nós chamamos de dualidade.
É a injustiça, carregada de severidade, e pouca misericórdia (obediência).
Quando você derrama o cálice todo, as forças do pilar correspondente à força derramada são afetadas.
Ao derramar injustiça derrama-se incompreensão, desentendimento e mentira. Como tudo no Universo está sujeito a lei da complementaridade da força, a injustiça procura logo gerar polaridade e lhe dá o nome de justiça, o que não tem nada a ver com a perfeita JUSTIÇA que provém da manifestação da MISERICÓRDIA.

Assim está criado o eu (ego): com o exemplo DUAS FORÇAS na dualidade " justiça e injustiça", que nós chamamos forças dualizadas, opostas, antagônicas, polares e etc... do ego. São forças que provêm de uma das Forcas da Árvore da Vida por um abuso, que se realiza em qualquer uma das nove Forças, afetando imediatamente todas as outras.

Só para reforçar Eva. O que digo para uma caracteristica perfeita, posso dizer para as outras.
Tomemos como base, novamente, a Força da JUSTIÇA.
Quando submetida ao abuso, transforma-se em justiça, gerando complementaridade em injustiça e levando a uma alteração de toda a árvore, criando, assim, um novo mundo: o mundo do ego.

Observe nuito bem onde você plantou a sua Árvore da Vida. É só ir dentro de você mesmo e ver bem, as suas Características de dualidade, no REINO que assentou seu plantio.
A vida é sua.
A árvore idem.
A solução é sua.
Está em você.