E A PROFECIA MAYA - 2012

“IN LAKE´CH! (Eu sou um outro em você)”.
“EVAN MAYA E MA HO! (Salve a harmonia da mente e da natureza)”.


A Civilização Maya sempre foi um mistério para a humanidade, principalmente pelo motivo primeiro que é o seu desaparecimento, sem motivo claro, de todas as suas cidades em pleno séc. IX, deixando estas cidades intactas, com toda a sua opulência, para serem devoradas pela selva.
Como é possível entender de que forma uma civilização isolada, sem instrumentos como telescópios, efetuava cálculos precisos, produzindo calendários superiores aos existentes hoje?
A matemática só começa a ser conhecida na Europa no séc. XII. Como é possível essa raça silvestre, utilizar o zero, desde o séc. III?

Os mayas compreendiam 17 calendários diferentes todos com base no cosmos. Alguns destes remontam 10 milhões de anos atrás e são difíceis de serem compreendidos.
Trabalhamos com três deles para podermos entrar em consonância com o tempo real. São estes:

• O HAAB – Baseado nos ciclos da terra;

 


• O TUN - UC – Este é um calendário lunar;


 


• O TZOLK´IN – Também chamado de relógio cósmico e é baseado no ciclo das Plêiades. Este calendário nós iremos trabalhar uma vez que a profecia está baseada em sua estrutura.

O calendário Gregoriano foi imposto em 1582, para o materialismo, pelo papa Gregório VI, com meses irregulares, criando um tempo desarmônico com o tempo cósmico, em relação às medidas dimensionais, resultando uma irregularidade mental nos seres humanos, criando caos coletivo.


 


O TZOLK´IN

Para compreender o funcionamento do universo, precisamos ir para o centro do relógio cósmico, onde se interconectam todos os ciclos e engrenagens. Este centro é o calendário sagrado dos mayas denominado TZOLK`IN.
O TZOLK`IN constitui a engrenagem central de todos os 17 calendários dos mayas. Quando começamos a compreender este ciclo, ele ajuda a nos incorporarmos ao centro do nosso universo, nosso centro pessoal, e a começarmos a romper os laços com o tempo linear finito.


 


Ao começarmos a vibrar em sintonia com o centro do universo, poderão ocorrer coisas que nos surpreenderão:

• Começamos a recordar que somos descendentes cósmicos;
• Podemos lembrar das nossas conexões estelares;
• Até nós chegam as lembranças de que somos unos com a Fonte;
• Podemos nos tornar independentes em termos de energia;
• Trazemos até nós a harmonia necessária para vivermos em total sintonia com Deus.

O I CHING – Sincroniza o código genético.
O TZOLK `IN – Sincroniza o código galáctico.
É necessário entrar na freqüência desse calendário sagrado, através dos 13 números e dos 20 signos sagrados. Aí está o segredo da calibração das freqüências de energias cósmicas. Todos os calendários mayas eram ligados ao TZOLK `IN.
Os exercícios tendo como base o TZOLK `IN, trabalham o nosso Corpo de Luz que é o banco do código galáctico, eletro-ressonante, e que dá informações ao banco do código genético. Esse corpo de luz é a substância que chamamos de imaginação ou inspiração, sendo ativado pelo uso consciente que fazemos dos símbolos. Esta substância do conhecimento da realidade ao nosso redor.
A coluna central do TZOLK`IN, é uma passagem intergaláctica e chama-se KUXAN SUUM, ou corda vital que une as várias dimensões.
Os mayas sempre foram profetas infalíveis. Assim, previram a invasão dos espanhóis na América séculos antes desse acontecimento.


Deixaram vários códigos escritos que foram queimados por D. Diego Landa, bispo de Yucatan (1.562), tendo alguns se salvado dessa fogueira insana.
Foi especificada nesses códices a importância do Tzolk`in, o calendário sagrado que como sabemos, possuía a chave da harmonia cósmica.
Na realidade, a história mostra que tudo se inicia em 3.113 a.C., onde termina um período e inicia-se outro ciclo de 26.000 anos que culminará em 2.012 d.C., fim desse ciclo e início propriamente dito de uma nova era. O ciclo evolutivo anterior de 26.000 anos atrás, começou no auge da última era glacial. Essa nova era prevê mudanças da humanidade para uma nova consciência. É dentro de cada um que essa mudança ocorrerá. Há uma região dentro do ser que transcende a realidade. Nesse ponto todos são puros e sem compromissos materiais e, somente espirituais. Foi calculado pelos mayas que a partir de 3.113 a.C. até 2012 d.C. (5.125 anos), haveria um período de incontáveis tragédias que abateriam o ser humano na Terra. Por essa razão a civilização maya deixou o planeta.
Os pesquisadores afirmam que os mayas pertenciam a civilizações das Plêiades (as sete estrelas da constelação de touros) e Arcturus. Estes estariam na Terra desde 47.000 anos passados.
 

Os Mayas sabiam que o Sol era uma energia de vida cósmica e que a influência dessa radiação atravessava a Galáxia, influenciando sua evolução.
A bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki se deu pela liberação do átomo, o mesmo poder que gerou o Sol.
A ciência se concentrou na parte material e em suas mudanças de posicionamentos somente nesse nível.
Qualidades como cores, odores, sentimentos, emoções, foram rejeitadas como secundárias. Os cientistas captaram os efeitos físicos dessas radiações varrendo toda a Galáxia e os mayas os psíquicos, e experimentaram radiações de diferentes forças, que influenciavam, não somente o nascimento e as atividades das estrelas, mas o nascer e o ativar de idéias, visões, convicções e emoções.
Sabemos que o planeta está doente, mas quase ninguém se importa com isso e a ciência não admite que a Terra seja um ser vivo.
Relativamente ao ser humano, vamos lembrar que a pior ditadura é a do hemisfério esquerdo do nosso cérebro.
O medo agrava a realidade criando uma lente de aumento, ampliando a calamidade das coisas. O medo e a esperança são faces da mesma moeda: a esperança incrementa a felicidade. O medo agrava a catástrofe.
O medo sempre foi a forma mais cruel de se perder energia.
A beleza é a energia fluindo e equilibrando tudo ao redor. Quando sentimos o belo, percebemos uma energia poderosa, calma, leve, sensível. Relaxamos totalmente diante da beleza.
Um único ser humano pode ser co-autor de um campo eletromagnético de grande intensidade, enquanto permanece calmo e em ressonância com o planeta. O radar sensorial é composto pelos sentidos e pela mente; depois, os canais neurológicos, transportando os impulsos elétricos dos sentidos para serem processados pelo computador central: o cérebro. E, finalmente, os centros psicofísicos, associados ao sistema glandular, chamados chacras e sua rede de fluxos de energia, fazem a parte básica desse processo.

Segundo essa civilização tão avançada, em 1997/98, a humanidade começaria a entrar na 4ª dimensão (5º mundo, também conhecido como Shamballa).
Os líderes religiosos nos venderam um mundo falso e finito, em troca de uma eternidade discutível e irreal. Será que valeu a pena tanto progresso, à custa da destruição da Biosfera por poluentes cada vez mais eficazes?
Sabemos que lamentações não levam a lugar nenhum. O mundo teria de passar por tudo isso, estava escrito.
Todos aqueles que tiverem de perceber, perceberão e renascerão os que assim se autodeterminarem. Ninguém ficará impune ao destino cósmico, pois todos são iguais diante da natureza e do Cosmos.
Quando o homem superar a condição de homo sapiens, alcançando a 4ª dimensão, a do homo galacticus, entra em contato com seus anjos da guarda (duplo etérico).

 

A PROFECIA – 2012

Podemos comparar uma profecia, a nível de catástrofe, a alguém, no meio de um oceano sem querer nadar.
Uma profecia não deve ser entendida ao pé da letra. No entanto, ela não falhará, seja favorável ou desfavorável. A profecia se cumprirá apesar dos homens.
Assim está escrito. Esta profecia foi repassada por Pacal Votan um dos Nove Senhores do Tempo:

 

PARTE I

“Ó terráqueo, nesse início de Terceiro Milênio que o regozijo te habite e te instrua. Os Nove Senhores do Tempo, dispuseram-se a dar-te o rosto do Ser da Nova Era. O Quinto Mundo, o da Sexta Era da Consciência, não mais admitirá uma humanidade senão galáctica. Não haverá mais tempo para aprender neste planeta. Teu tempo, homo sapiens, esgotou-se. Só o conhecimento profundo poderá te tirar desse caos onde te meteste. O Planeta Terra, tua casa por milênios, cansou-se de suas fraquezas e de tuas promessas. Agora o tempo é zero. Não mais haverá condescendência contigo. Está na hora de passares à quarta dimensão e perderes esta idéia errada de tempo agonizando em ti. Esgotaste teu tempo sobre a Terra. Só os eleitos viverão a plenitude da Nova Era de Paz e Fraternidade Universal. Nenhuma religião prevalecerá sobre o Conhecimento, todas sucumbirão. O caminho da fraternidade foi violentado pela mentira que tu és, ó terráqueo. O novo Ser será íntegro, por dentro e por fora, fazendo ressoar as energias cósmicas benfazejas, provindas de Hunabku, o Deus Único da Confederação Intergaláctica.
Não mais mancharás teu planeta. Terás de limpar a Terra de teus dejetos, se quiseres encontrar a paz que perpetuará o Ser da Nova Era. O Mundo, ai de ti, terráqueo, jamais terminou, como sempre pensaste, pois não existe Mundo, mas sim o Ciclo Temporal, por onde caminha a Consciência. O Ciclo Cristão já cumpriu o seu destino e, agora, dará lugar ao Ciclo Ecumênico Pleno de Luz. O Novo Ser será galáctico e trocará informações com os demais seres do Cosmos. Por isso atenta tu, ó terráqueo, para os verdadeiros mistérios da Vida e da Morte, pois não mais será possível te calibrares por esse calendário falso que usas. Se não te calibrares com o tempo certo, cairás nas profundas cavernas de Kibalba. Só tu poderás decidir. O novo tempo exigirá novo calendário. Não escaparás do Novo Tempo; quem fugir perecerá. A Nova Humanidade será de paz e fraternidade, buscando fazer parte do Todo, deixando a idéia de mundo para trás. O Cosmos é um só, assim todos farão parte do Todo.
A calibração deverá ser feita com o Novo tempo Galáctico, através de 13 luas e 28 dias em cada mês. A Nova Era não será mais Solar, mas sim Lunar, tendo a Mulher, a Mãe, a Terra, a percepção maya como centro do milênio. O tempo e o espaço yang dará lugar ao tempo e espaço yin. O novo espaço será da mulher, mais calmo e mais terno.
Viverás um momento de juízo final, antes de atingires o Novo Ciclo que iniciará em 21 de dezembro de 2012, no calendário gregoriano. Antes disso, a Terra e as Legiões de Guerreiros Mayas limparão o planeta de espíritos menores e da poluição deixada pelos humanos. Para isso, os terráqueos que adotarem a nova ordem deverão ajudar no aprimoramento da Terra com a concentração mental e a nova consciência. Não deverás temer. É preciso desenvolver a mente da Quarta Dimensão. Nós, os Senhores do Tempo, voltaremos para ajudar, mas a principal ajuda deverá vir de ti... Muitos perderão suas vidas inutilmente, porque de inutilidade as construíram... Não haverá lugar no Novo Tempo para o mundo material, propriamente dito. O que estás vendo hoje é pura ilusão, por isso, passarás pela agonia do fim da Grande Roda. A mudança exterior só se dará com a transformação interior. A purificação virá e muitos perderão suas forças vitais por terem colocado a matéria no ápice de suas vidas...
Nós, os Senhores do Tempo, somos também os Senhores da Noite, encarregados de levar para as mansões da penumbra os descalibrados com o Novo Tempo. Se tu não alcançares o dom de te tornares Corpo de Luz, viverás nas Trevas ou em outro planeta ainda mais atrasado do que este”.

PARTE II

“Deverás abrir a mente ao Tempo Real, só assim chegarás a Quarta Dimensão. A matemática maya é da Quarta Dimensão e abrirá as portas da percepção dos números cósmicos. O tempo da Mente Cósmica já chegou e tu, terráqueo, não te deste por isso: Tempo é mental; espaço é físico. Se o calendário é um marcador de tempo, logo um calibrador da mente. Se adotares o tempo cósmico, tudo será mais simples: a porta de entrada para o Quinto Mundo se abrirá para ti e receberás ajuda de Pacal Votan, mas não te iludas terás de te ajudar muito para alcançar a graça de seguir no novo tempo. A porta do Quinto Mundo está aberta em 1997/98, o portal da Quarta Dimensão...
Haverá grandes crises nas instituições mundiais e a matéria será aviltada: até o ano de 2.012 o dinheiro desaparecerá tal como o conhecemos e grandes empresas sucumbirão para sempre. A Terra já entrou na Quarta Dimensão e, se tu não a seguires nesta rota, perecerás. O planeta expulsará aquele que não cumprir o destino cósmico. Os sinais já estão chegando: cataclismos, terremotos, doenças incuráveis, vírus mortais. A Terra não te perdoará, se não alcançares o conhecimento cósmico. Por isso, terráqueo, eleva tua freqüência para a Quarta Dimensão, a freqüência do Tzolk`in, 13.260 ou 13 meses, duzentos e sessenta kins ou sóis, o fractal galáctico. Esta é a tua oportunidade de limpares tua Casa e fazeres vibrar tua mente na freqüência galáctica e da natureza.
A pacificação do que tu chamas de mundo só virá com teu auxílio. A profecia já está em andamento desde 1993, mas o seu andar é lento. Espera-se a pacificação do mundo... Quando será estabelecida a nova espiritualidade galáctico-terrestre. Se houver cooperação, tu receberás de volta teus dons, teus poderes adormecidos por tua ganância e estupidez.
Todos os caminhos espirituais irão convergir e haverá mudanças radicais no planeta, que irá adquirir sua dimensão mental e todos se sintonizarão com a mente coletiva.
Terráqueo, estás à beira da Verdade, basta vibrares na freqüência do Tzolk`in de 13:20, os 13 números mágicos, os 20 signos sagrados. O tempo urge, ó terráqueo, correste tanto para ganhares a falsa moeda, agora terás de correr ainda mais para salvares teu planeta e tua própria vida”.

 

PARTE III

“Fica atento ó terráqueo, pois um corpo celeste misterioso se aproximará da Terra antes de 2.012. Este corpo celeste iludirá os mais sábios astrônomos; alguns pensarão tratar-se de um cometa enorme, outros de objetos espaciais de outras galáxias. Este grande corpo celeste passará próximo da Terra e causará danos aos terráqueos. A missão desse corpo celeste será de limpar o planeta de todas as impurezas, humanas e inumanas.
Aqueles não calibrados na freqüência 13:20 poderão ser banidos da Terra, indo viver nesse corpo celeste atrasado e pleno de desgraças. O astro fará a Terra tremer, os mares invadirem continentes, vulcões acordarem, territórios sumirem, prédios despencarem. Este corpo celeste não poderá ser evitado, pois este será seu destino jamais modificado. Atenta, pois, o Juízo Final não manda avisos. Todos deverão pedir perdão por seus atos contra a natureza...
Depois da passagem do corpo celeste, a Terra gozará de um período de paz e de harmonia. Antes disso, porém, muitas desgraças acontecerão. Sempre haverá céticos, mas estes não terão tempo de se arrepender. Uma mudança radical te espera, terráqueo, atenta para o Novo Tempo!
O Novo Tempo será o fim da Era da Fé Cega e da Crença; e o início da Era do Saber e do Conhecimento. A Era Itza não será mais uma Era da Ilusão... A Cultura Solar Maya irá florescer de novo em benefício da humanidade... Todos deverão entrar na trilha da luz cósmica, se quiserem permanecer como uma espécie pensante. A raça humana terá de buscar a caminhada iniciação na Terra e no Céu; só assim conseguirá vislumbrar a luminosidade do Grande Espírito.
Os mestres reencarnados da Nova Era Itza imploram que a sagrada espécie humana desperte para o seu Destino Galáctico, como filhos e filhas da Luz Cósmica. Hunabku brilhará como o relâmpago e atravessará os chacras dos terráqueos para fazer de cada humano um ser de luminosidade eterna”.


 


 


PARTE IV

“Ó terráqueo, tens que te calibrar com a mente Superior, pois o tempo se esgota. Precisas seguir as verdades cósmicas, o tempo natural. Assim como o condor, ao realizar o seu vôo circular, o faz para a frente sem olhar para trás, terás de adentrar pelo portal do crescimento. Já poderás mais retornar, devendo permanecer a girar pelos ápices da morada da nave Terra.
A nave Terra é formada por 5 moradas, uma para cada direção, sempre juntas a girar na geração do tempo natural:
- a morada vermelha do leste;
- a morada branca do norte;
- a morada azul do oeste;
- a morada amarela do sul; e a morada verde do centro. Em cada morada se entra por quatro portais, tal qual o templo do Kukulkan...
Tens, pois, ó terráqueo 4 portais para penetrares na Quarta Dimensão.. Tens que te calibrares pelo calendário sagrado, só assim haverá o retorno das 20 tribos solares, seguido das 13 luas, através da nave do tempo terra”...


PARTE V

“Ó terráqueo, tua casa foi construída através de um longo processo.
Depois do mago dar-te o conhecimento, chegará a hora de cruzar a morada, para a mansão a brilhar com a aurora, emergindo alva e majestosa austeramente ascética, a completar a viagem pela era do gelo. A nave do tempo terra teve de viajar ao norte galáctico e ali construir a morada do através. Ao se preparar para cruzar, o caminhante celeste invocou primeiro a quinta onda encantada do espaço infinito, onde todos os kins planetários eram livres de explorar. E encontrou-se com o laçador de mundos, ser imortal, navegador tanto do reino da morte quanto do reino do espaço. E, assim foram criados o espaço e a morte. E, depois, aos poucos, tudo o mais.
Desde a Gênese da Terra, os Kins Planetários viveram praticamente da magia das 13 luas, pois eram descendentes das 20 tribos solares e viviam de acordo com a freqüência lunar-solar 13:20. Esta é a base que opera o ciclo da Nave do Tempo Terra. Se as 13 luas e as 20 tribos solares, formadoras do sagrado Tzolk`in, vivessem em harmonia, haveria sustentação da Nave do Tempo Terra em sua órbita ao redor do Sol. Ao chegar a hora em que os Kin Planetários completassem a Gênese da Lua, deveriam receber o dom da expansão mental da freqüência correta, correspondente à Morada Verde da Central do Encantamento, território do quinto mundo...
O encantamento atual da Nave do Tempo Terra aproxima-se do fim de 26.000 anos, ou o tempo que essa nave percorreu todo o Zodíaco. O que aconteceu? Um planeta fora destruído: MALDECK, o quinto a partir do Sol, hoje conhecido por Cinturão de Asteróides. Sua história foi perdida. Os despojos de seu encantamento, porém mantém a posição orbital de Maldeck”...


 


PARTE VI

“Assim como a Terra a é o terceiro, a partir do Sol, Urano é o terceiro, a partir da Galáxia. Juntos, Terra e Urano mantêm o equilíbrio orbital do Sistema Solar. Ambos têm duas órbitas planetárias de cada lado...
Júpiter e Saturno continuaram mantendo o poder usurpado de Maldeck e Marte, enquanto o túnel do tempo entre a Terra e Urano se fechava para sempre. Somente a freqüência correta da Nave do Tempo Terra poderia resolver a conexão entre a Terra e Urano.
No entanto, no momento crítico a Terra recebe e armazena uma freqüência incorreta de 12:60, um poder obscuro que condenou o mundo ao tempo histórico, trazendo à Terra guerras de conquistas, a bomba atômica, pestes, poluição, vírus mortais, extinção da fauna e da flora, o caos.
A promessa de magia do Tempo Galáctico e do Ser Cósmico fora roubada dos Kins Planetários. O propósito da freqüência 12:60 fora o de apagar a memória da Gênese do Símio. Quanto aos Kins Planetários, homens e mulheres, iguais em poderes mágicos, que viveriam de acordo com as 13 luas, acabaram perdendo uma das luas, desmembrada como dias extras no calendário de doze meses. A transformação das 13 luas em 12 foi considerada evolução pelos sacerdotes impostores, hipnotizados pelos poderes combinados de Saturno e Júpiter; este um planeta que tarda 12 anos para completar sua órbita ao redor do Sol, e ambos levam sessenta anos para uma conjunção”.


 


PARTE VII

“Com o desaparecimento das 13 luas, a magia do Tempo da Quarta Dimensão converteu-se em propriedade apenas dos sacerdotes. Instauraram-se governos e religiões só para manter os Kin Galáctios circunscritos à Quarta Dimensão. Os mais sensíveis, os que conseguiram passar para essa dimensão superior, foram assimilados pelos governos ou pelas religiões, ou destruídos. Uma vez que a freqüência 12:60 da terceira dimensão fora convertida em símbolo da história, os Kin Planetários ficaram defasados em relação à Nave do Tempo Terra, que operava na freqüência 13:20.
Durante o encantamento da história apenas a Mesoamérica, bem longe dos sacerdotes da Babilônia, manteve o calendário de 13 luas, graças aos sacerdotes mayas, que também guardavam a memória de Vênus, portal inaugural do vôo estelar cósmico da Gênese da Lua.
Mas, há cerca de 500 anos, sacerdotes guerreiros portadores da freqüência 12:60 destruíram tudo dos mayas, tanto do conhecimento quanto da memória da proporção 13:20.
Depois disso, a missão da Nave do Tempo Terra estacionou. E, como o triunfo da freqüência 12:60, o tempo pôde ser mecanizado. Em troca, ofereceram riqueza material e conforto aos Kins Planetários, definindo o lema: tempo é dinheiro...
Prepara-te ó terráqueo: o Tempo da Quarta Dimensão será radial, disparando-se ao mesmo tempo em todas as direções, sempre no Presente. Esta simultaneidade radial do Tempo Quadridimensional criará uma holosfera com funções de sincronias cada vez mais complexas.
Ao operar exclusivamente sob o seu poder, o tempo tridimensional sempre fora plano como um disco e, portanto, apenas uma parte ínfima da completa árvore holosférica do Tempo da Quarta Dimensão... A Grande Roda do Tempo ou Grande Ciclo só tinha disponível 5.125 anos para serem gravados, tempo já esgotado.
No dia 16 de agosto de 1987, a gravação da freqüência 12:60 chegava ao seu final. Por isso, ocorrem hoje estranhos sons, dissonâncias históricas e, principalmente, o retorno ao passado, às coisas já vistas, tornando o mundo retrospectivo. Apesar disso, os sacerdotes insistem em gravar mais sobre o esgotado disco.
Este deverá ser o grande despertar para todos: o encantamento da História acabou, retornando o momento da freqüência 13:260, que fora retirada da Nave Terra há 5.125 anos atrás.
Este retorno deu-se no dia 26 de julho de 1995, quando a Nave do Tempo Terra reativou-se e emergiu em todas as partes do disco repetitivo e plano da terceira dimensão. O dom que permite aos terráqueos deixar a freqüência 12:60 e entrar na 13:260 é o calendário de 13 luas.
Com este calendário tu poderás ó terráqueo, invocar a freqüência intergaláctica, sintonizando-se com a onda das 13 luas, abrindo todas as ondas de todas as moradas, as quais abrirão para ti os 260 portais galácticos da Nave do Tempo Terra.
As 13 luas perfeitas de 28 dias cada uma; cada lua reflexo perfeito da outra e, em seqüência, pois cada uma das 13 luas levará uma das 3 sintonias galácticas.
Ó terráqueo, ao abandonares a proporção 12:60, e aceitares a onda encantada do calendário das 13 luas, tu encontrarás os seus próprios portais galácticos e a Terra se regenerará; o poder dos Kins Planetários será restabelecido, o túnel do tempo entre a Terra a Urano será inaugurado, o Vôo mágico da Gênese da Lua será por fim realizado e haverá o desencantamento da História. E, tu, homo sapiens te tornarás homo galacticus.
Esta é a mensagem dos Nove Senhores do Tempo para a Nova Era”.
 

*******************


Para que possamos fazer a calibragem dos nossos chacras, entrando em sintonia com as dimensões superiores e assim podermos estar na freqüência do novo tempo, colocamos a seguir, uma meditação que poderá ser efetuada diariamente, trazendo uma harmonização e equilíbrio para o nosso processo de iluminação. Esse processo será necessário para podermos vivenciar as novas etapas dos acontecimentos na Terra ou fora dela:
 



Meditação

Prece as sete direções galácticas

(voltados para o leste)
Desde a casa Leste da Luz
Que a sabedoria se abra em aurora sobre nós
Para que vejamos as coisas com claridade.

(voltados para o norte)
Desde a casa norte da noite
Que a sabedoria amadureça entre nós,
Para que conheçamos tudo desde dentro.

(voltados para o oeste)
Desde a casa oeste da transformação
Que a sabedoria se transforme em ação correta,
Para que façamos o que tenha que ser feito.

(voltados para o sul)
Desde a casa sul do sol eterno,
Que a ação correta nos dê a colheita,
Para que desfrutemos os frutos do ser planetário.

(Palmas das mãos voltadas para o alto)
Desde a casa superior do paraíso
Onde se reúne a gente das estrelas e os antepassados
Que as benções cheguem até nós agora.

(Tocar de leve as mãos sobre o chão)
Desde a casa interior da terra,
Que o pulsar do coração de cristal do planeta nos abençoe com sua Harmonia
Para que acabemos com as guerras.

(Mãos sobre o coração)
Desde a fonte central da galáxia
Que está em todas as partes ao mesmo tempo,
Que tudo se reconheça como Luz de Amor mútuo.

Ah yum hunab ku evan maia e ma ho!

A cultura galáctica vem em paz.
(José Arguelles)


Agora, procure ficar deitado ou sentado e relaxe. Faça uma inspiração profunda, enquanto procura ficar cada vez mais relaxado. Concentre-se na respiração e no ar entrando e saindo dos seus pulmões. Volte-se agora para o coração e pense em algo ou alguém que você ama profundamente. Isto irá sintonizá-lo com o amor maior e deixá-lo em completa harmonia. Pense na beleza e deixe que ela tome conta de você completamente.



Pense agora no seu primeiro chacra, na base da sua coluna, na cor vermelha, deixando seus instintos, principalmente os de sobrevivência harmonizados. Você está calibrando o primeiro chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu segundo chacra, um pouco abaixo do seu umbigo, na cor laranja da espiritualidade, deixando sua energia vital completamente equilibrada com seu processo de criação com Deus. Você está calibrando o segundo chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu terceiro chacra, logo acima do seu umbigo, também chamado de Plexo solar, na cor amarela, harmonizando você com o mundo a sua volta, as pessoas, trabalho, ambientes. Você está calibrando o terceiro chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu quarto chacra, no seu cardíaco, na cor rosa e verde esmeralda, abrindo o seu coração para a sintonia do amor maior, único caminho para a iluminação. Você está calibrando o Quarto chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu Quinto chacra, na sua garganta, na cor água marinha e prata, deixando você em sintonia com o verbo divino. Você está calibrando o quinto chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu sexto chacra, no centro da sua testa, também sede do seu terceiro olho, na cor azul índigo, deixando você em sintonia com o poder e a calma absolutos e com uma visão clara de todas as coisas visíveis e invisíveis. Você está calibrando o sexto chacra com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Pense agora no seu sétimo chacra, no alto de sua cabeça e sintonize também com o oitavo logo acima do sétimo, a fonte de sua consciência crística, na cor violeta e magenta, deixando você em sintonia com as mudanças, transformações e o seu Eu Superior. Você está calibrando o sétimo e oitavo chacras com a coluna cósmica do calendário sagrado Tzolk`in.

Agora, volte a pensar na sua respiração. Observe que uma grande calma está sobre todos os seus corpos e que você está no caminho certo para sua consciência galáctica.

Calmamente, vá retornando, retornando. Que assim seja!

Vamos lembrar que a profecia está se cumprindo, em seu processo, basta apenas cada um observar a vida à sua volta. Vamos, pois, fazer a nossa parte!

Por: Socorro Viana – Fevereiro de 2009