Elohim do 2º Raio

 

São os Elohim do segundo raio (amarelo) da sabedoria, onisciência, compreensão, iluminação e o desejo de conhecer a Deus através da mente do Filho, a segunda pessoa da Trindade. A chama de Apolo é de um amarelo dourado recoberta por uma bainha de raio azul e a chama Lúmina é dourada. As chamas gêmeas Apolo e Lúmina infundem a terra, o ar, o fogo e a água com uma inteligência selada no centro do átomo – a essência da resplandescente Mente diamantina de Deus.
 
 
 
O deus mitológico Apolo, conforme era conhecido pelos gregos há tempos atrás, poderia muito bem ser a representação da lembrança de antigos encontros com os Elohim. Mas as características atribuídas ao Apolo mitológico não refletem necessariamente a realidade dos Elohim. Apolo era conhecido na tradição legada por Pitágoras como um símbolo de beleza masculina, o deus solar que personifica a luz espiritual, cuja imagem física é o sol. Ele representou a descida dos céus à terra. Apolo é considerado por alguns, como sendo o Logos Solar, o Mediador, Vishnu, Hórus, o Verbo Universal. Apolo foi o legislador das cidades-estado gregas. Como o deus da previsão e da profecia, comunicava-se com a humanidade por intermédio de profetas e oráculos, como o famoso ritual de Delfos.
 
 
 
 
 
 
 
Retiro Espiritual
 
O retiro espiritual de Apolo e Lúmina localiza-se no plano etérico sobre a Baixa-Saxônia, Alemanha. Lá, os Elohim do segundo raio focalizam as energias do chacra da coroa do planeta. A cúpula redonda deste retiro etérico é composta de três andares e é construída na forma de uma curva parabólica, sendo que o primeiro andar é o maior, e os segundo e terceiro progressivamente menores. Um foco esférico das chamas de Apolo e Lúmina encontra-se no centro de cada um desses níveis. Ao centro do primeiro andar há uma bola amarelo-dourada parecida com uma galáxia em redemoinho, os conjuntos de estrelas que a compõe rodopiam numa freqüência tão alta, que parecem estar em perfeito estado de imobilidade. No centro do segundo andar há uma esfera idêntica de azul-safira brilhante. Ao centro do saguão superior há uma esfera dourada semelhante à do primeiro andar. Em cada andar há uma sala de meditação esférica tendo como ponto focal a chama esférica. Cada uma destas salas acomoda aproximadamente mil anjos que servem a Apolo e Lúmina. Suas gloriosas auras e vestes amarelo-douradas fazem com que os observadores se sintam ao centro do Grande Eixo-Central. Em cada um dos três andares há salas de aula, laboratórios, livrarias e arquivos que seguem um padrão de forma radial, originado a partir da sala de meditação. No primeiro andar há um corredor circular que segue a circunferência do prédio. Em cada lado do corredor encontram-se expositores tridimensionais que demonstram a operação da lei dos ciclos na terra. Há milhares desses demonstradores posicionados sobre pilares quadrados de aprox. 1,20 m. Quando os Elohim responderam ao grande comando para seguirem adiante e criarem a terra, eles assim o fizeram através da iniciação dos ciclos. De fato, os diversos ciclos que compõe nosso mundo, em verdade perfazem sua individualidade. Os ciclos de terra, ar, fogo e água, dos reinos mineral e vegetal, do tempo-espaço – estão todos ilustrados. Tais ciclos são baseados na Lei dos doze, ilustrados nas doze esferas do corpo causal e nos doze signos do zodíaco, igualmente conhecidos como doze hierarquias do sol. Os ciclos dos seres cósmicos e a respectiva liberação de luz para o planeta, os ciclos das civilizações, os ciclos da fotossíntese e da precipitação são ilustrados também. O campo de força gerado a partir do interior dos pilares retangulares permitem que os expositores estejam suspensos no ar e tenham “partes vivas,” chamas animadas e espirais que demonstram a complexidade infinita do nosso mundo, simplificando-as por meio de ilustrações. Poder-se-ia facilmente passar uns cem anos estudando esta exposição, sendo tutorados pelos grandes cientistas cósmicos que servem neste retiro. Enormes ondas da chama da iluminação estão sendo emitidas deste templo, como preparação para a era de ouro vindoura. Os milhões de anjos que servem Apolo e Lúmina estão prontos a elevarem a consciência de toda a terra ao nível do Cristo, em resposta aos chamados dos estudantes. Estes anjos, juntamente com os que servem nos retiros de Jofiel e Christine, Senhor Lanto, do Deus e da Deusa Meru, do Senhor Gautama Buda, Senhor Maitreya, dos Instrutores Mundiais Jesus e Kuthumi deveriam ser invocados em prol da iluminação de toda a humanidade, pois são iguais em todos os aspectos no que diz respeito à enorme tarefa que se apresenta.
 
 Invocações e Fiats ao Elohim Apolo e Lúmina
 
1. Chamado ao Cálice do Elohim
Elohim de Deus! Elohim de Deus! Elohim de Deus! Descei agora sobre todas as nações da Terra, a fim de elevar as almas de luz! Descei através do cálice dos Elohim, ancorado sobre o Coração do Retiro Interno! Pedimos que esse cálice seja reforçado. Sete Poderosos Elohim, dai-nos o poder para sermos o vosso cálice na Terra! Dai-nos o poder para promovermos a transformação pessoal e mundial! Dai-nos o poder para que possamos ensinar os outros a estabelecer uma relação pessoal com Deus, que é seu direito divino nato!
 
2. Fiat a Apolo e Lúmina: Elohim Apollo e Lúmina! (repetir 9 vezes)
 
3. Chamado ao Elohim Apolo e Lúmina: Elohim Apolo e Lúmina! Elohim Apolo e Lúmina! Elohim Apolo e Lúmina! Intensificai a ação da vara da iluminação para a aceleração da iluminação por toda a Terra! Que essa vara pulsando no interior do cérebro restabeleça a Mente de Deus em todos os portadores de luz e aumente a percepção divina na Terra! Amados Apolo e Lúmina, enviai o fogo dourado sagrado da sabedoria de Deus para a aceleração do chakra da coroa; para a educação do coração, da mente e da alma da juventude do mundo, e para o uso correto da tecnologia na educação!
 
Fonte:Summit Lighthouse do Brasil