Kuan Yin:

 Kuan Shih Yin Tzu Tsai, significa "a soberana que se preocupa com os sons do mundo". Preocupa-se com os "lamentos" da humanidade!

É o Bodhisattwa Celestial da Compaixão, Mestra da Hierarquia Divina que trabalha na vibraçao da Compaixão e Amor Incondicional.

Bodhisattwa é um ser humano que atingiu o estado de perfeição e ascensão, tendo se libertado da roda da reencarnação e do ciclo de samsara (ciclo de reencarnações sucessivas visando o aprendizado e ascensão do ser, relacionados a leia do carma- ação e reação). Bodhisattwa são Budas!


Kuan Yin
é a personificação da aspecto Yin (feminino) da Criação; a Mãe Divina que ama incondicionalmente seus filhos, apesar de toda e qualquer falha, sem julgamentos e discriminações.


De acordo com a lenda, ela parou no umbral do céu para ouvir os clamores do mundo.

Kuan Yin já era adorada na China antes do advento do Budismo, passando a ser adotada pelos budistas como uma encarnação de Avalokitesvara (Padmapani).

No Ocidente acabou por se tornar conhecida como a Deusa da Misericórdia.

 

Segundo a tradição, Kuan Yin teria encarnado como a terceira filha de Miao Chuang Wang, identificado como sendo da dinastia Chou, governante de um reino do norte da China, por volta do ano 696 A.C..

De acordo com a lenda, ela se determinara a seguir uma vida religiosa, tendo se recusado a casar, apesar das ordens do seu pai, e das súplicas dos seus amigos. Por ordens do seu pai, foi submetida às mais árduas tarefas, e, de forma alguma, enfraqueceram o seu amor por Deus.

 

Enraivecido pela sua devoção, seu pai ordenou que fosse executada. Porém, espada foi quebrada em mil pedaços quando a tocou . Seu pai então ordenou que fosse asfixiada, mas quando a sua alma deixou o seu corpo, e desceu até o inferno, transformou-o num paraíso. Transportada numa flor-de-lótus até a Ilha de P'ootoo, próxima a Nimpo, aí viveu durante nove anos, curando os enfermos, e salvando marinheiros do naufrágio.

 

Certa vez, quando soube que seu pai estava muito doente, cortou um pedaço da carne dos seus braços, e usou-a como um remédio que lhe salvou a vida. Em gratidão, ele ordenou que uma estátua fosse erguida em sua honra, comissionando ao artista que a representasse com 'olhos e braços completamente formados'. Entretanto, o artista compreendeu mal, e até hoje Kuan Yin algumas vezes aparece representada com 'mil braços e mil olhos', sendo capaz, dessa forma, de olhar e cuidar de todo o seu povo.

 

Kuan Yin fez o voto do bodhisattwa, de trabalhar junto às evoluções deste planeta e deste sistema solar para lhes mostrar o caminho dos Ensinamentos dos Mestres Ascensos.

 

Ela diz que "enquanto houver uma única alma sofrendo na Terra, Ela estará presente"!

Foi a antecessora de Saint Germam como Chohan do Sétimo Raio (o
Raio Violeta), cujo cargo ocupou durante dois mil anos, e serve como a representante do Sétimo Raio no Conselho do Carma.

 

Kuan Yin é a hierarca do Templo da Misericórdia, situado no plano etérico sobre a cidade de Pequim, na China, desde onde focaliza a chama da misericórdia e do perdão para os filhos da antiga terra de Chin, e as almas da humanidade.

 

A chama da misericórdia é o meio pelo qual o Cristo intercede em prol daqueles que não conseguem suportar o impacto total do seu próprio retorno de carma, requerindo, desta forma, um intermediário que se interponha entre a sua criação humana e a Grande Lei.


Num ditado comunicado por intermédio de Elizabeth Clare Prophet, no dia 10 de Abril de 1974, Kuan Yin descreveu a ação da chama da misericórdia que ela personifica:

"Supliquei por muitos de vós diante dos Senhores do Carma, para que tivésseis uma oportunidade de reencarnar, de nascer perfeitos, sem o grande carma de ser aleijado ou cego de nascimento, que alguns de vós merecíeis.

Intercedi com a chama da misericórdia a vosso favor, de forma que pudésseis buscar, na liberdade de uma mente e de um corpo sadios, a Luz da lei... A ação do perdão representa a colocação do carma de lado, a diminuiçâo do carma por um período de tempo, para dar à pessoa a oportunidade de encontrar a Deus, de encontrar ao Espírito Santo, de abraçar o Cristo como o Salvador".

 

É assim que kuan Yin ensina a humanidade a invocar a lei do perdão, e explica que quando o indivíduo alcança uma certa maestria na Senda, a lei da misericórdia lhe faz experimentar a alegria de equilibrar a sua própria energia, cumprindo, portanto, a lei divina no seu próprio Ser.

 

Kuan Yin aparece nas nossas vidas para dizer que está na hora de alimentarmos nossos corações com a compaixão. Compaixão pelos outros e também por nós mesmos.

Isto significa: Você se importa pelos sentimentos dos outros? Ou não se interessa? O que lhe afasta da compaixão? Você é daquelas pessoas que fere antes de ser ferida? Tem medo de abrir seu coração?

 

Por seu Amor á humanidade Ela doa sem julgar, e por isso muitos milagres são vistos e atribuidos a Ela.

Tem especial atenção à mães e crianças, sendo responsável pelo nascimento de inúmeras crianças cujos ventres maternos foram considerados impossíveis de "dar a luz".

 

O mantra à Kuan Yin é "Om Mani Padmi Um": Salve a Jóia na Flôr de Lótus.

 

Trouxe para a Terra o Magnified Healing®, através de canalização, uma técnica de cura que tem por objetivo transformar a humanidade, no sentido de retirar o ser humano de seu sofrimento. Nos presenteia incessantemente com Seu perdão e transmutação do carma.

 

Com Kuan Yin, os milagres estão na Terra!

 Por Tania Resende

 

Fonte: Manual de Magnified Healing® e material do curso

http://www.animamundhy.com.br/fraternidadebranca/kuan_yin.html