O REAVIVAR CELTA

 

 

No séc. XVIII houve um reavivar da cultura celta e do druidismo, quando John Toland estabeleceu a Ordem Druida em 1717, no Primrose Hill, em Londres, mais tarde designada “the Ancient Order of Druids (AOD)”.

Os escoceses tiveram menos sorte, pois em 1762 os ingleses começara com a desobstrução das terras altas, afirmando ser um “progresso” necessário, mas efetivamente forçaram os escoceses a abandonarem as suas casas nesses lugares e a abolir o seu sistema de clãs.

A situação agravou-se posteriormente quando a crise da batata devastou a Escócia e a Irlanda no séc IX.

Muitos escoceses e irlandeses foram forçados, devido à fome e más condições de vida a mudarem-se para as igualmente imundas (mas com melhores salários) cidades, esperançosos de acharem um novo rendimento, ou migrarem para os USA, Canadá ou Austrália, em busca de terras e liberdade.

Com eles levaram a sua cultura e tradições e espalharam-nas pelo mundo.

Sobretudo os irlandeses e escoceses foram forçados a abandonarem as suas terras pelos Senhores, que punham os seus próprios lucros acima do bem-estar do seu povo.

O séc XX conheceu um novo conflito pela independência da Irlanda, e em 1916 foi proclamada a República Irlandesa.

Em 1949 a ilha irlandesa acabou por ser dividida na República da Irlanda e na Irlanda do Norte, a última ainda sendo parte do Reino Unido.