O TEMPLO PARA O DOMÍNIO DO CAMINHO ESPIRITUAL

 

O TEMPLO DA MESTRA NADA
Sobre o Golfo da Califórnia
 
(A Mestra explica-nos porque criou esse Templo no ano de 1995)

Meu total empenho continua sendo dedicado à divulgação do puro Amor impessoal, que sempre me pareceu ser o alvo supremo a ser atingido na escola temporal. Como dirigente da Irradiação da Paz, o Amor continua incluído em meu trabalho. E assim continuará sendo, uma vez que a Hierarquia Espiritual me concedeu plenos poderes para criação de um Foco Ardente especial. Minha escolha recaiu sobre uma região, por natureza especialmente inquieta, o Golfo da Califórnia, onde dos elevados planos podemos dirigir as Forças da Luz à substância terrestre e à água, com a finalidade de apaziguar aqueles seres que ainda desenvolveram pouca luz e gostam de atiçar a inquietação. Ao mesmo tempo nosso Centro de Luz deve servir para ensinar aos nossos alunos a dominar seu Caminho Espiritual. Decidi assumir essa tarefa suplementar, porque vejo como é importante orientar os alunos sobre a maneira de incluírem o caminho do aprendizado em seu cotidiano, com a finalidade de conseguir harmonizar os dois diferentes planos vibratórios. Esse Centro de Luz dará oportunidade aos alunos para observar sua trilha de um ponto de vista mais elevado e reconhecer que, com a ajuda das forças por eles desenvolvidas, as obrigações diárias poderão ser incluídas no Caminho Espiritual. Gostaríamos de dar-lhes conselhos práticos e portanto pedir-lhes que venham aqui, pois o trabalho direcionado de muitos alunos, em tempos determinados, cria um grande reservatório de Energia, que aqui deverá ser investido para o Mundo natural. Como toda certeza, em qualquer parte do Mundo poderão enviar sua energia para esse fim. Porém um tal Centro de Luz pode produzir vibrações muito mais elevadas, quando muitos alunos trabalharem em conjunto. Esperamos uma boa participação nesse trabalho e podemos prometer-lhes que o plano de aprendizagem que preparamos para cada aluno, aumentará sua alegria nesse serviço. Afinal trata-se primordialmente de permeabilizar o cotidiano, com seus trabalhos muitas vezes mecânicos e também intermediações humanas, com seus reconhecimentos espirituais e ao mesmo tempo aceitá-lo como seu caminho de aprendizagem pessoal.

 

 
Fonte Nave Luz