PENSANDO FORA DA CAIXA

 

Mensagem de Kryon através de Lee Carroll
Albuquerque, New Mexico, E.U.A.
14 de fevereiro de 2010

Saudações, meus amados. Eu sou Kryon, do Serviço Magnético. Novamente nós estamos aqui num modo que pode parecer estranho a muitos. Eu quero que vós vos acostumeis a esta voz. Eu quero que vós entendais a realidade do que está aqui. Tu perguntas a tu mesmo, ser humano, ‘é isto real?’ Tu podes dizer, ‘Kryon, eu estou a ter dificuldades parar crer que tu estás realmente a canalizar e que a voz vem do outro lado do véu. É muito difícil!’ Se isto é o que tu estás a dizer hoje, meu querido ser humano, então tu és abençoado, porque estas palavras são honestas, vindas de um que está lutando para sair da caixa tridimensional. O que acontece lentamente é que se tu pedes para sair da caixa do teu próprio ser, da tua própria crença, da tua própria psique, tu começas a ver coisas que tu não esperavas, porque se em verdade há uma experiência quântica no outro lado do véu – eu estou a linearizar esta conversação e estou a apresentá-la ao meu sócio – isto significa que língua é uma pequena parte disso, que o áudio que tu escutas ou a palavra que tu lês na superfície de uma folha de papel é uma minúscula parte disso.

Nós já falamos de algo chamado “a terceira língua.” Esta terceira língua, identificada há algum tempo atrás, não é uma língua em linearidade, que seja a terceira; é uma língua que é uma catalisadora. Nós usamos o (número) 3 em numerologia para representar um número catalisador de ação, isto quer dizer que todos vós tendes a habilidade de receber o que tem sido dado num nível que é quântico e que não é uma língua nem palavras numa folha de papel. Até mesmo o leitor desta específica mensagem pode solicitar uma experiência qu6antuica e estar na sessão com aqueles que estão na sessão.

Arte e música. Nós já dissemos que são quânticas. Nós já dissemos como vós podeis ir ao Louvre e admirar uma pintura na qual vós podeis vos imergir tão completamente que vós podeis ver e sentir o artista criando, que vós vos tornais um com o criador da pintura. Há muito lá que não é perceptível ao olho humano. E este é aquele que aprecia a arte.

Música toca a essência das vossas almas. Todas as notas tocam em uníssimo e em harmonia. É uma das poucas artes em que tudo pose ser apresentado conjuntamente e não há limite algum ao número de músicos no palco. Vós não podeis fazer isto com discurso, ou podeis? Não há limite ao número de cores na tela. Vós não podeis fazer isso com um discurso, podeis?

Há um pouco de quanticidade em tudo, caso vós olhardes. Então olhai aqui por um instante antes de começarmos uma mensagem que não será necessariamente, apesar de ser, uma (mensagem) quântica repleta de amor. Nós vamos fazer algo inusitado: nós vamos dar a vós alguma ciência.

Talvez nós tenhamos escolhido o lugar errado para isto; em verdade é apropriado, porque nós pensamos de modo quântico. Nós quisemos chegar a este lugar. Nós queremos honrar aqueles que construíram este edifício. Nós queremos honrar aqueles ancestrais que estão a escutar. Nós chegamos a um lugar bastante quieto e no silêncio da sabedoria interior para darmos uma mensagem de claridade, de pureza, para que outros possam recebê-la desse modo. Então não se trata em absoluto da mensagem; trata-se da entrega. Trata-se da energia na qual vós sentais. Trata-se da preparação que nós damos ao meu sócio, sentado nesta cadeira, e nós a daremos a ele. Quando nós damos uma mensagem científica, quando nós damos sugestões, eu peço ao meu sócio para ir bem devagar porque algumas coisas foram reveladas a ele antes, mas outras ainda não. Eu lhe peço pra proceder vagarosamente porque isso precisa ser ouvido e lido claramente e muito será percebido ao redor disso.

O que se segue nesta mensagem não é apenas esoterismo; haverá uma praticalidade, pois físicos a observarão cuidadosamente. Isso deixa o meu parceiro nervoso. Ela não será complexa, de modo que até mesmos os que estão sentados e nada entendem de ciência irão assim mesmo receber o que precisarem receber através da terceira língua. Eles entenderão porque estas coisas têm sido dadas. E durante este processo a comitiva que tem inundado a este lugar, que representa os ancestrais de todos vós, ressoam até mesmo com os construtores deste edifício, da consciência que se permitiu semear há anos atrás para a encenação de cerimônias que ocorreriam em base regular e que seriam significativas para a terra e para este país, porque continuar-se-ia a escutar os sons que os ancestrais estariam a oferecer por um longuíssimo tempo. Tudo isso está a se acumular neste prédio, neste lugar, no qual o meu sócio dá uma mensagem de ciência. Não se trata necessariamente de uma longa mensagem, mas é uma que vós precisais ouvir. É sobre o meio-ambiente. Comecemos com um ato de asseguramento. Revisemos mais uma vez que o que vós observais na alteração de padrões climáticos ao redor do planeta não foi criado por vós mesmos através de laboração humana. O que vós nomeais “aquecimento global” não é in absolutum aquecimento global. Eu revelo a vós mais uma vez que se trata de um ciclo que sempre existiu. O Polo Norte já derreteu várias vezes e já congelou várias vezes. É um fenômeno cíclico de evaporação de água que já ocorreu antes e está a se manifestar antes do esperado. Isso é alarmante.

Se vós perguntásseis a Gaia, a própria energia de Gaia viria a este lugar e diria a vós que ‘os humanos não têm causado isto? Poderia ser mais clara? Eu dou a vós esta informação a fim de não haver nenhum alarme a soar a respeito de cosias que vós teríeis que modificar drástica- e dramaticamente. Ao mesmo tempo eu diria isso eu diria isto: há um mandado para mudar a vossa energia. O que vós pondes significativamente no ar é prejudicial à vossa saúde. O que vós pondes no ar machuca a humanidade, não necessariamente Gaia. Gaia é mais resistente o que vós pensais. Gaia se ajusta em modos que vós não concebeis. Gaia cuida de si mesma. Limpai o ar e vós vivereis durante mais tempo. E isso é um dos assuntos do dia. A temperatura global esfriará. Isso é um dos temas do dia. Vós precisareis de mais energia. Esse é o objeto desta noite. Nós damos a vós os passos para gerar energia facilmente. No passado, nós demos a vós conselhos e desejamos revisitar um deles, porque já é tempo de vós pensardes “fora da caixa” da tridimensionalidade quando estamos a discorrer sobre alguns temas que temos discutido convosco. Vós pensais numa linha estreita. Vós não pensais necessariamente no passado nem em coisas que vós presumis. Ao mesmo tempo em que eu dou a vós esta informação e também digo a vós que esta informação particular já é conhecida no planeta. É assim que é. Nós nunca damos a vós algo que não tenha sido percebido por um ser humano. Livre-arbítrio é a palavra operativa, até mesmo em ciência. Tal percepção tem que ter ocorrido e o ser humano tem que ter estado numa situação na qual ele esteve ciente antes que possamos dar tal mensagem. A razão pela qual nós damos tal mensagem, é que muitas vezes um ser humano isolado é incapaz de fazer algo. No entanto o pensamento está dado. Quando tais pensamentos são dados eles repousam no planeta em mais de um lugar, ou seja, epifanias de descobrimento acontecem ao mesmo tempo, comumente duas ou três vezes, a fim de se assegurar que não serão perdidos. Eu vou adicionar esta voz. Há uma tremenda quantidade de energia disponível gratuitamente para a humanidade. Não é “energia livre” porque vós tendes que construir uma máquina para extraí-la e possuí-la, mas está em todas as partes, absolutamente em qualquer parte. É nomeada “energia geotérmica.” É assim: abaixo de vossos pés - não muito longe, não realmente – é quente, quente o suficiente para vós poderdes perfurar e assim obter vapor através de processos naturais de energia térmica do planeta. Assim vós podeis mover turbinas e criar eletricidade. Calor será criado. Há outros modos para se criar calor, usando-se até mesmo o calor geotérmico mesmo.

Vós sois apaixonados por máquinas movidas a vapor e vós as usais há um tempo bastante longo e vós continuais. Os vossos reatores nucleares são simplesmente máquinas a vapor muitíssimo caras porque vós apenas esquentais água para criar vapor para girar turbines. Então nós estamos a dar a vós algo. Pensai bem, pois a energia nuclear, boa como é, não é limpa. Há um efeito colateral e vós sabeis o que ele é, pois há produtos dejetados que são perigosos e vós sabeis disso. Tão limpa quanto ela é, ainda há algo que vós deveis descartar. Nada há a ser descartado ao se usar energia geotérmica, porém há perigo e agora abrimos a discussão. Se vós perfurásseis aproximadamente cinco quilômetros vós encontraríeis calor suficiente. Cinco quilômetros pra vós não é uma distância demasiada em linha reta. Muitos de vós caminhais tal distância rumo a vossos trabalhos e escolas. Não é aquele longe, mas se vós irdes perfurar tecnicamente torna-se problemático e perigoso; não é somente perigoso para o operário perfurador, mas perigoso para o planeta. No caminho através da crosta terrestre aos cinco kilômetros abaixo há algibeiras a liberar gás, fogo e água. Se num dado momento vós interrompeis a integridade do lubrificante da crosta; o que eu estou a dizer aqui é que vós, simplesmente por perfurar cinco kilômetros, podeis até mesmo incrementar a potencialidade de um terremoto.

Então eu vos dar a vós a resposta. Agora eu solicito que vós penseis inusitadamente. Até o presente momento vós pensais que tendes que perfurar e colocar água no buraco; e se eu dissesse a vós que vós somente precisaríeis perfurar uma fração dessa distância? Vós podeis encontrar óleo e calor suficientes. Vós diríeis que isso é impossível. Isso existe sobre os “lugares quentes” da terra, mas, como vós sabeis, não existe na maioria dos lugares em que vós perfurais. Bem, funcionará quando vós abstiverdes de utilizar água. Já é tempo de casar a tecnologia mais avançada que vós tendes no planeta com coisas que vós não esperaríeis. Isto é pensar inusitadamente. Isto é se tornar ainda mais quântico: observar toda a pintura em vez de ver apenas o que vós pensais dever existir. Há soluções – e vós sabeis que elas existem – e elas são elegantes e que ferverão a uma fração da temperatura daquela água. Esta é a resposta: aprender a usar essas substâncias, esses fluidos, essas químicas numa máquina geotérmica que não precisar penetrar cinco quilômetros terra abaixo. Que tal dois quilômetros?

Nós dizemos a vós isto porque vós precisareis disto e se vós o fizerdes, se o conselho é seguido, vós descobrireis que o tempo e a sincronização estão à mão, ou seja, vós entendereis que estas coisas funcionarão. Vós obtereis a máquina a vapor. Ela não necessitará de cinco anos para ser construída nem será perigosa nem precisara ser coberta com uma redoma. Será mais fácil e não emitirá fumaça, não poluirá nem haverá necessidade que vós tenhais preocupação de estar próximos a ela. Ela gerará eletricidade que vós necessitareis para aquecer as vossas habitações e escritórios, porque eventualmente vai ser frio. Este é o primeiro conselho.

Eu darei a vós mais uma invenção. Esta também já foi apresentada ao planeta. Já foi pensada, mas ninguém agiu sobre ela. Esta não é propriamente nova, mas eu digo a vós que houve uma situação à mão na qual foi inadequadamente procurada e escondida. Eu vou dá-la a vós a fim de que o público possa vê-la e que qualquer um com sincronicidade e que escute a esta mensagem ou leia estas palavras possam entendê-las e até mesmo usá-la. Até mesmos os indivíduos que sentam nas cadeiras podem entendê-la, então os físicos e os cientistas terão que implementá-las. O recurso natural que este planeta mais necessitará enquanto a população cresce e o clima se modifica é provavelmente o que vós já adivinhastes: água potável. Agora mesmo já está a se tornar escassa. Vós já notastes que a neve está a cair nos lugares errados? (humor de Kryon) Os reservatórios estão construídos para a velha energia, do velho clima. Os água dutos foram construídos para a velha energia e para o velho clima. Toda a neve que está a cair se localiza em lugares que não são apropriados para a obtenção de água potável, e este será o modo disso.

Enquanto a população cresce, mais escassa ela se torna. Há uma resposta. É um modo profundo, sendo a terra majoritariamente coberta por água, para usar os mares e os oceanos. Os oceanos, naturalmente, não são compostos por água potável. Então vós deveis procurar. Dessalinizá-los Dessalinização existe hoje num modo muito ineficiente. Grandes quantidades de água devem ir a vastos contentores e permanecer “sentada” lá, sendo necessária uma enorme quantidade de energia para aquecer a água. Há variados modos, atributos e sistemas. Alguns dele são a vapor; outros não, mas todos requerem calor para eliminar o sal. Leva um longo tempo e é caro. Não é eficiente. Não é possível dessalinizar para uma cidade inteira. Somente nos lugares onde não há nenhuma água potável (como Dubai), é usada, eis o quanto é ineficiente. Agora eu solicito a vós para pensardes “fora da caixa.” Eu darei a resposta a vós. Meu sócio, eu quero que tu vás devagar aqui. A maioria das cidades terráqueas, em todos os países, inclusive as maiores, está localizadas nas costas, ou seja, próximas à água. Isto se deve ao fato de que durante o tempo essas áreas costeiras possibilitam o comércio e a navegação de barcos em portos. Então vós terminastes tendo as maiores cidades próximas a oceanos. É um bom lugar para começar, não é? É fácil poder pegar água se vós podeis ver onde ela está. A resposta não é complicada, mas requer algo que ainda não foi realmente pensado.

A tecnologia mais avançada que vós tendes hoje tem a ver com a menor parte do pequeno. Vós a intitulais nanotecnologia. Isso que é extremamente pequeno, até mesmo a tomar a foram do que vós chamais robôs que podem até mesmo ser introduzidos à corrente sanguínea para procurar e matar doenças e patógenos, assim é o quão pequenas as nano partículas são. Vós estais, através de química, de lógica e de eletrônica a fazê-las ser tornarem inteligentes. Astutamente vós descobris que elas podem fazer muitas coisas. Agora eu vou dar a vós uma tarefa. Vós construireis uma planta de dessalinização na qual a água nunca para de fluir, pode ser tratada e o sal ser removido e ainda criar um produto secundário que vós nem sequer desconfiais poder existir. Nunca tem que descansar. Jamais precisa ser cozinhada. Não há nenhum aquecimento. Entra por um lado e sai pelo outro num ritmo constante. Num lado é salinizada; no outro, potável, portanto pronta para ser purificada. Eis a resposta: através de nanotecnologia, nas primeiras etapas do sistema com a água a fluir, vós liberais suficiente robôs nanotecnológicos incumbidos de encontrar o sal e se apegarem a ele, exceto que há um detalhe: o robô é magnético. Afinal de contas eu sou o Mestre Magnético (humor de Kryon). Todo o sal então se torna magnético. Não é complicado. Vós tendes a química para isso, assim como a nanotecnologia. Pensai inusitadamente. Pensai “fora da caixa”, químicos, físicos. Vós sois capazes de lográ-lo: rumo à próxima fase, tremenda quantidade de eletromagnetos a retirar o sal da água porque o sal está magnetizado. Talvez pareça algo muito simples, mas assim é como é sem o envolvimento de calor.

O subproduto – vós não acreditareis nisso e será algo controverso quando descoberto. Campos magnéticos aplicados à água freqüentemente criam água é bastante sanadora. Vedes vós aonde isso vai? Que aparelho magnífico ele deve ser! Será quântico, sabeis? Porque usa magnetismo.

Isso é o que queremos dar a vós hoje. Isso é o que queremos ter gravado hoje, deste modo, para que vós possais ouvi-lo. Há tanto mais! E somente para fechar eu direi a vós o que nós vemos no futuro. Nós não daremos a vós um tempo de referência, porque não há nenhum. Esta informação que eu estou preste a dar a vós poderá estar presente daqui há duas gerações, ou talvez três. Tem tudo a ver com invenção quântica. Escutai. Eu darei a vós algo que vós já sabeis ser possível. É outro campo científico que esbofeteia a cara de tudo o que vós já aprendestes na tridimensionalidade. Os humanos são engraçados. Até mesmo na mais altas matemática e geometria tudo é definido numa linha estreita. Tudo é definido numa linha estreita. Um círculo é um número infinito de linhas estreitas. Isso é engraçado (Kryon ri). É como se círculo não existisse na natureza. O ser humano tem que linearizar estreitamente a natureza para que ela possa existir! Interessante, não é? Eu acabei de dar a vós o viés. Bolhas sempre existiram. Elas são belas, sabíeis? São naturais, sabíeis? O círculo também é uma ocorrência natural no espaço. O que vós não sabeis, e vós podeis suspeitar, é que gravidade e magnetismo são ambos dobráveis; não são estreitos nem nunca foram. O que pensar da luz? Ela também nunca foi estreita. Quando afetada pelo magnetismo e pela gravidade ela é dobrada. Isso deve dizer algo a vós: absolutamente nada é uma linha estreita! A única linearidade existente está nos cérebros humanos (humor de Kryon).

Vós também não estais a usar o tipo correto de matemática. Nós já dissemos isso a vós. Há uma elegância na matemática que é quântica e se eu começar a contar a respeito dela, até mesmo em termos simplicíssimos, aparentará ser enormemente complexa. Matemática quântica é algo que será descoberta e nós damos lhe damos um nome: números influentes, ou seja, números que não existem com valor empírico, mas com valores que são influenciados por números ao redor deles. O número quatro não é um quarto; ele é modificado pelos números ao seu redor. Numa fórmula, em linearidade, em contagem, a cada vez que uma fórmula é fabricada num estado quântico a procura de uma solução todos os números são modificados pelo números que lhe estão próximos. São número influentes. O quatros são influenciados pelos cincos e talvez seja reduzidos pelo três. Em matemática quântica o uso de números influentes é algo belo, meus queridos, quando vós encontrardes os seus atributos e eles são consistentes; vós tereis encontrado a fórmula para o círculo, sendo ela o número inteiro; não um número irracional. Não será o número PI; será o PI solucionado.

Nós pedimos aos cientistas para trabalharem de frente para trás, caso vós precisardes, para poderdes obter um novo número PI que dará a vós uma pista do que precisa ser feito. Imaginai uma matemática com números influentes, onde cada número carece de empiricidade mas é influenciado pelo que está cerca. Eu dou a vós alta matemática agora. Agora eu vou demonstrar a vós como ela vos servirá, porque quando vós começardes a entendê-la vós começareis a entender o que é intitulado “santo graal da física”. É um termo humano. Na vossa maneira de pensar linearmente, em vosso viés, vós tendes todas as vossas fórmulas tridimensionais, não tendes? Quando vós contemplais as fundações da física vós falais de coisas possuidoras de massas? Nessas cosias que possuem massas vós até mesmo já entenderam a estrutura atômica e a densidade… todas essas coisas. Vós pensais que todas essas coisas são estáticas, não pensais? Vós pensais que há muda formula para tudo. Vós pensais que se algo tem massas então pesará tanto e qual numa dada atmosfera. Vós estais confiantes de que já entendeis tudo isso. Eu digo a vós que todas essas formulas são tridimensionais e que tão logo vós vos tornardes quânticos todas essas formulas se esticam. Tudo isso para dizer a vós isso: é possível que vós altereis a massa de qualquer objeto existente. Não importa se eles são grandes, pequenos nem densos. Vós podeis alterar a massa deles. Todo este tempo vós tendes pensado que a fórmula é estática; não é.

Na Iugoslávia há uma oficina histórica dedicada a um homem que pensou “for a da caixa”: (Nikola) Tesla. Nesse ateliê há marcas no teto, causadas pelos objetos que voaram da sua mesa diretamente para cima. Eles golpearam o teto e se quebraram. Houve colisões. Tesla se frustrou, porque ele descobriu objetos sem massa mas não soube explicar o fenômeno. Ele pensou “fora da caixa”, da única que existe, para dar a vós um pensamento sobre como corrente alternada poderia acontecer. Ô, é mais do que 3-D. Ele estudou isso. O mesmo se aplica a números e à massa. Eu digo a vós que isso é realizável através de magnetismo. Sempre foi assim. Essa foi a experiência no tempo de (Nikola) Tesla, sem um computador sequer, sem qualquer um dos instrumentos de precisão que vós tendes hoje para medir o que vós tendes. Ele fê-lo, mas não pode controlá-lo. Ele se frustrou. A propósito, ele voltou. Eu não vou dizer a vós onde ele vive. Talvez ele escutará esta mensagem e saberá o que fazer a seguir. Isso é esperto, como campos magnéticos devem ser arranjados ao redor de outros campos magnéticos. Até mesmo soluções que são magnetizadas para criar campos dentro de campos, algumas vezes nos ângulos corretos e outras vezes não, para dar a vós uma adição que criará uma mudança de massa. Nenhuma dessas coisas estão fora da previsão do desenvolvimento humano. Quanto tempo isso levará? Nós não sabemos. Depende de vós. Mas se vós entenderdes o que precisa ser mudado, isso significa que as coisas da ficção científica são finalmente vossas. O que vós chamais “antigravidade” é simplesmente um objeto sem massa. Ele flutuará, não importando o quão grande ele possa ser. É factível. Está em todos os vossos filmes de ficção científica. Por ventura já é chegado o tempo de implantá-la.

‘Kryon, por que tu nos dá essas coisas?E com isto nós encerramos… Nós queremos que vós continueis aqui. Esta mensagem foi dada com amor. Nós queremos que vós continueis aqui. Vós não tereis muita sorte com isso a não ser que vós comeceis a pensar quanticamente, a acelerar as invenções e a tirar a política do caminho. Os países que devem fazer isso são aqueles que possuem as mais altas habilidades técnicas. Eles também possuem as mais altas estruturas de influência, que estão a impedir a chegada disso tudo. Já é tempo para que a população entenda isso e libere os físicos e não extraí-los para aquelas coisas que são difíceis, com cargas. Talvez vós não percebais o que eu estou a dizer, mas eles sim. Nós dizemos isso porque nós queremos que vós permaneçais no planeta. Durante o processo haverá extensão de vida, epifanias e até mesmo vós podereis descobrir que está mensagem foi acurada e verdadeira. Então vós tendereis um quebra-cabeças, não tendereis? Físicos, tendes vós ouvido isto? Vós tendes um rompe-cabeças, porque quem é este que está a falar do outro lado do véu e a dar a vós informação que é verdadeira, real e científica? Em algum nível vós tendereis que dizer que este que vos fala é o pedaço de vós. Em algum nível vós tendereis que admitir que o Espírito e a Ciência esteja alinhados e que a energia criativa que criou o planeta, o magnetismo, a gravidade e tudo o que vós estudais é um pedaço de vós. Talvez isso abrirá e as coisas que vós desejais inventar… Tudo o que vós precisais esta lá e ajudará o vosso processo criativo. Que tal isso? Tudo tem a ver com o quebra-cabeças: ‘é isto real ou não?’É Kryon real ou não?’ É o Amor real ou não?’ Bem, alguns de vós sabeis, porque vós tendes sentido hoje a presença do Criador que vos ama. Esta Família do meu lado do véu vos ama. Esta é uma mensagem maravilhosa de dia de São Valentino, não é?

Então nós dizemos a vós, meus queridos, todos vós, que todas as coisas sobre as quais nós falamos, sejam elas científicas ou tenham a ver com os vossos registros etéricos, com as vossas almas, com os vossos Eus Superiores - tudo isso só há um único propósito: viver a vida que vós viveis neste planeta mais facilmente; descobrir a compaixão, que é a cola que vos coloca juntos, que modifica a terra mesma, pois a mudança está diante de vós. Aquilo que vós chamais “a energia de 2012” está aqui. Deixai isto ser o que isto deve ser: um tempo elevado de consciência; de evolução científica com integridade; com uma economia que está a re-emergir com integridade; com governança que muda gradualmente com integridade; coisas que vós jamais poderíeis por juntas e que no passado eram próximas (Kryon ri) e que não poderiam existir juntas, coisas tais como integridade em governos, integridade nos seguros, integridade bancária, todas essas coisas. Um novo paradigma está sobre vós.

Este giro é difícil e nós temos o guerreiro e o trabalhador nas cadeiras em frente a mim. Eles sabem disso, porque para isso eles vieram. Eu sei quem vós sois e eu celebro cada um de vós. Cada um!
E assim é!
Kryon.


Transcrição e tradução não oficial da mensagem ao vivo por:
Marcus Vinícius Pinheiro de Castro <marcus.brazilianlawy18@gmail.com>

Fonte em Inglês do áudio:  http://www.kryon.com/cartprodimages/download_albuquerque_10.html 

Luz de Gaia