VAMOS FALAR CLARAMENTE SOBRE A ASCENSÃO! PARTE II

  


Por Jelaila Starr


Estabilidade Física

Prós

Eu acho que o maior valor em percorrer o caminho da ascensão é ser capaz de assumir o controle de sua saúde física e curar-se. Eu tenho me curado da Síndrome do Túnel Carpal,(doença que ocorre quando o nervo mediano que passa pela região do punho fica submetido a uma compressão), mas batalho ainda com a Fibromialgia devido aos meus comportamentos cuidadosos (habilitação e resgate). Embora eu ainda receba massagens, use quiropráticos, e algumas vezes tenha tratamentos de Reiki, eu sei que a cura verdadeira e completa está em minhas mãos. Sei que toda a minha doença está enraizada em minhas emoções e medos. Isto é habilitado e permitido em certo sentido porque eu sei que eu não tenho mais de depender de algum médico/deus. Isto me dá um sentimento de igualdade que foi perdido em minha vida com os médicos. Eu costumava menosprezá-los, porque eu sentia que eles tinham algo (o poder de curar), que eu não tinha. Agora eu os vejo sob uma luz diferente. Eu ainda me consulto com eles para ossos quebrados e coisas que eles possam me ajudar naquilo que eu não tenha a habilidade de me tratar, mas isto é tudo. E eu agora os aprecio e os valorizo como sócios em minha saúde, ao invés de deuses que costumavam fazer isto tudo por mim.

Contras

Antes que eu começasse este caminho da ascensão, o meu corpo estava em boa forma. Vocês poderiam dizer que eu fui abençoada com boa saúde e um corpo elástico e forte. Mas desde que esta escolha foi feita, eu tenho sofrido de uma severa Fibromialgia e de Síndrome do Túnel Carpal, entre outras coisas. É como se o meu corpo se desassociasse, uma vez que decidi prosseguir para o objetivo da ascensão.

E há vezes em que estou extremamente tentada a ir a alguém mais para me curar, mas cada vez que tenho este desejo, eu me lembro que isto não funcionará mais para mim e que somente prolongará a minha dor e tornarão as minhas lições mais difíceis. Quando a dor nas articulações, músculos e enxaquecas me atingem, eu anseio por algo para erradicar a dor.

Quando eu escolhi percorrer o caminho da ascensão, dentro desta decisão, desconhecida por mim no momento, estava também a escolha de assumir total responsabilidade pela minha própria cura. Isto me requereu um longo tempo e muita dor para compreender isto. Agora sei que eu posso interromper a dor quando finalmente tive o suficiente e peço a minha alma para me mostrar a forma de liberar o padrão e a dor física. É assim que eu me curei da Síndrome do Túnel Carpal.

Eu acredito que esta escolha seja também a razão pela qual tantos curadores não são mais capazes de fazer o tipo de trabalho de cura ao qual eles estavam acostumados. Estes envolvidos em tirar implantes, viroses de cura, etc. parecem estar experienciando enxaquecas e moléstias após o tratamento de um paciente. Eles estão tendo que fazer mudanças em seu trabalho – mudanças que permitem ao paciente a se curar após lhe ser ensinado como fazê-lo. As técnicas de cura não são mais exclusividade de ninguém. Elas estão para ser ensinadas pelo curador-professor ao paciente, de modo que o paciente possa se curar. Isto, eu compreendo, é a forma como é feita nos reinos mais elevados. É a auto-capacitação.

A perda de peso/ganho de peso é outro dos desafios com o qual nos defrontamos durante o processo de ascensão. Dizer que somente ganharemos ou perderemos peso, é um erro. Eu compreendi que uma vez que façamos a escolha de clarificar a nossa bagagem emocional e ascendermos, nossos Egos/Criança Interior entram em pânico e começam a adicionar peso aos nossos corpos como proteção novamente dos medos que temos, e até este ponto, sendo incapazes de integrarmos. Como resultado, eu me vi adquirindo de 5 a 10 libras em menos de um mês e perdendo este peso somente semanas mais tarde. Eu percebi que os meus hábitos dietéticos não têm absolutamente nada a ver com o meu peso. Isto tudo depende do meu estado emocional, das lições que me são trazidas e dos medos a serem integrados. O que eu compreendi nos últimos quatro anos de minha jornada de ascensão, é que eu perderei peso, uma vez que integre o medo, crie novos limites e acordos pessoais para proteger a minha criança interior e modifique o meu comportamento baseado nestes novos limites e acordos. Eu sei de fato, que o que eu como não tem nada a ver com isto, assim eu como o que gosto e me esqueço das dietas e restrições. A ascensão já é bastante difícil sem acrescentar a dieta à equação.

Armadilhas Conhecidas

Como mencionei anteriormente, eu sei que posso me curar de qualquer moléstia, desde que esteja consciente de que toda a doença está enraizada em meus padrões de comportamento, e de seus medos e emoções correspondentes. Mas a maior armadilha na cura do corpo durante a ascensão é a razão de que eu não me curei completamente da Fibromialgia.

Os padrões de comportamento que causam a doença são na maior parte dos casos muito cumulativas e têm importância. Tomem como exemplo o padrão que provoca a Fibromialgia. O cuidado me fornece um sentido de controle e de segurança emocional. Eu sei pela experiência que, contanto que eu focalize a minha energia ao cuidar das necessidades emocionais e físicas de outros, eu serei amada e aceita. Agora isto não é lógico, como evidenciado pela raiva e pela reação passivo/agressiva que recebo daqueles que cuido, mas inicialmente quando estou resolvendo os seus problemas por eles, eles agem como se o apreciassem e isto é satisfatório para mim... inicialmente. Mas é como o velho ditado: "Poderia ser o inferno, mas é o lar". Esta é a forma como me sinto sobre os meus padrões disfuncionais atuais, eles podem me causar dor, mas pelo menos, é a dor com a qual eu estou familiarizada. Para fazer a escolha de incorrer em novas e diferentes dores e experiências ao mudar os meus padrões, não é algo que eu e a minha criança interior estejamos prontas a assumir. Assim, vivemos com o conjunto presente de circunstâncias e esta é a maior armadilha para nos curarmos.

Estabilidade Financeira

Prós

As finanças melhorarão, uma vez que vocês alcancem o nível de consciência onde estarão em paz ao permitir que a sua Alma os supram e que vocês tenham o conhecimento de que colocaram a prosperidade financeira como uma das suas recompensas em seu Projeto de Vida. Vocês estão conscientes de que serão providos, até que alcancem este nível de consciência em vocês de que todos os problemas presentes de carência, sejam apenas oportunidades que os capacitem a ver as muitas áreas nas quais este medo acerca do dinheiro tem um impacto em sua vida. Meu marido e eu experienciamos muitas dificuldades e períodos alarmantes de instabilidade financeira durante este processo de ascensão.

Nós sabemos tudo sobre levar uma calculadora para o supermercado e ir adicionando os itens que colocamos no carrinho, para termos certeza de que teríamos o dinheiro suficiente. Nós experienciamos o embaraço de ter que devolver as coisas na caixa do supermercado com outras pessoas observando, porque não tínhamos o dinheiro. E esta é apenas uma das muitas coisas que experienciamos. Mas agora, isto parece ter mudado. O dinheiro está vindo não tão abundante como gostaríamos, mas pelo menos é o que necessitamos para pagar as contas e até investirmos em um novo equipamento de computação para a companhia. Finalmente alcançamos o nível onde estamos tranqüilos ao gastarmos grandes somas de dinheiro no início do mês, sabendo que as contas serão pagas no final do mês. Aprendemos a fazer o que Wayne Dyer, a autora de: Vocês compreenderão quando acreditarem no que se chama "viver no propósito".

Houve muitas vezes no passado, antes que eu começasse o processo de ascensão, que eu fiz exatamente isto. Eu o chamei de "voando na fé", mas nunca foi feito com a consciência e o conhecimento de que isto funcionaria. Esta é a maior diferença pelo que me toca.

Contras

Ainda que o meu marido e eu tenhamos vivido mais na abundância, o maior ponto negativo para mim era o medo de perder o meu lar, não ser capaz de comprar roupas para o meu filho, ou o alimento para a mesa. Foram noites de insônia quando eu torturava a minha mente tentando encontrar um modo de pagar as contas. Era o sentimento desanimador quando eu queria fazer algo, mas o dinheiro não estava lá para fazer isto. Era o medo que comprimia o meu estômago enquanto eu esperava saldar o meu cartão de crédito no caixa e o embaraço envergonhado quando não o conseguia. Pessoalmente, eu detesto estes problemas de dinheiro e não importa quanto eu tente me dizer que são bons e necessários para o meu crescimento espiritual, eu algumas vezes fico desanimada e deprimida. Mesmo hoje, quando o dinheiro está começando a ficar um pouco mais abundante, eu estou ainda resmungando por estes sentimentos. Imagino que levará algum tempo e muitos meses de contas pagas a tempo para poder superar isto. Eu ainda não confio que o dinheiro continuará a fluir porque eu sei que ainda tenho níveis de crescimento para atingir nesta área.

Tenham em mente também, que o sistema monetário adequado neste planeta, está baseado no medo. Nós estamos todos no processo de integrar este medo e, por meio disto, mudar os sistemas enquanto fazemos isto.

Armadilhas Conhecidas

A maior armadilha que conheço, é o sentimento de desesperança ligado ao pensamento de que a luta financeira nunca acabará, que nunca haverá dinheiro suficiente e que eu nunca serei capaz de imaginar como encontrar uma saída adequada para permitir que o dinheiro flua. Eu sei que isto não é verdade, mas ainda parece desta forma. Eu acho que tenho que concluir por mim mesma e mentalmente e emocionalmente processar através destes sentimentos, usando a Fórmula da Compaixão. Quando eu faço isto eventualmente, encontro novamente o meu equilíbrio e muitas vezes tenho posteriormente uma sorte inesperada de dinheiro disponível porque eu expressei, clarifiquei e transmutei outra camada deste velho modo de pensar. Eu os encorajo a fazer uma tentativa.

Eu sei que os meus problemas de dinheiro são causados por minha escolha de bloquear a prosperidade devido a algum medo profundo. Primeiro eu pensava que o medo era o medo do sucesso, mas isto é somente uma pequena parte do que me bloqueia. A verdade para mim é que eu temo que se me tornar bem sucedida eu terei que desistir de minha privacidade e além do mais, que eu não serei capaz de satisfazer as necessidades de cada um, o suficiente para manter a sua aceitação e aprovação. Eu estou trabalhando nisto e desde que o dinheiro está fluindo, eu ganhei confiança. Quem sabe? Somente o tempo dirá.

Acreditar que "se é espiritual deveria ser livre", é outra das grandes armadilhas que incomodam não somente aqueles no caminho da ascensão, mas também a comunidade espiritual como um todo. Somente umas poucas pessoas que encontrei imaginaram que o conceito acima sobre o dinheiro e a espiritualidade é uma idéia perpetuada no mundo pela religião organizada, isto é, pelos "muito ricos". E como resultado, aqueles que foram uma vez financeiramente capacitados, não estão agora capacitados porque eles acreditam que devem liberar o seu trabalho ao invés de continuar com o dinheiro que os possibilitaria a continuar a se manter. Eu tenho visto muitas e boas revistas espirituais, escolas e outros projetos fracassarem por causa desta filosofia. É realmente triste.

A grande e última armadilha é aquela com a qual eu tive que lutar mais de uma vez. Esta armadilha é a idéia de que a falência está errada e que nunca deveria ser usada. Quando experienciei a minha primeira falência por volta dos 30 anos, eu pensei que nunca poderia manter a minha cabeça ereta em público novamente. Eu estava envergonhada e me sentia muito culpada. E ainda que a minha falência fosse devida a uma série de sincronicidades que eu poderia chamar de "má sorte" no momento, eu ainda me sentia embaraçada e envergonhada.

Como tantos outros, foi-me ensinado que se eu entrasse em falência, eu não seria capaz de me recuperar financeiramente posteriormente. Meu futuro financeiro estava condenado. Eu acreditava que eu não seria mais capaz de comprar um carro, uma casa, ter um cartão de crédito ou conviver mais em sociedade. Isto eu descobri através da experiência que não é exatamente a verdade.

Primeiro, o tabu em torno da falência foi criado pelos sistemas de governo que querem mantê-los sob o seu controle através do dinheiro. Quanto mais vocês devem, mais eles os controlam. A falência é a saída e eles sabem disto. Portanto, eles lhes ensinaram a não declará-la.

Segundo, foi que dois meses antes de declarar a falência, eu comecei a receber ofertas de companhias de cartão de crédito, agências de vendas de carros, e companhias de financiamento de casas. De início, fiquei chocada. Eu não podia acreditar no que eu estava vendo! Após alguma investigação, eu descobri que há toda uma indústria desenvolvida apenas para a falência, pois há muitas pessoas declarando falência.

Assim, se estiverem se defrontando com esta situação financeira, não se preocupem. Vocês recuperarão e provavelmente mais rápido do que pensam. Façam alguma investigação como eu fiz. Vocês perceberão que isto tudo é um jogo de números eletrônicos se movendo entre os bancos. Se a sua falência for devida a circunstâncias como um fracasso nos negócios, doença prolongada ou apoio para o seu trabalho espiritual, e não porque vocês saíram intencionalmente e ultrapassaram os limites dos seus cartões de crédito com itens relacionados ao ego, vocês não têm que se sentir mal com isto.

De uma perspectiva dimensional mais elevada, a falência é uma lição para aprender a deixar ir algumas ligações do ego com o status financeiro, e com qualquer imagem associada, isto é, avaliação de crédito. Basear a sua auto-estima com a avaliação do seu crédito é apenas tão fútil quanto baseá-la em sua aparência, com o tamanho de sua casa, onde vocês vivem, ou com a educação de sua família, etc. Assim deixem-na ir e continuem com a sua vida. Muitos Trabalhadores da Luz passarão por esta lição de falência para afastarem-se das ligações do ego com os mencionados acima. E para alguns de nós, isto poderá acontecer mais do que uma vez.

Relacionamentos

Prós

Os relacionamentos se tornam mais fortes, mais pacíficos e mais satisfatórios emocionalmente, devido ao aumento no nível de confiança que é criada por ser capaz de ser verdadeiro e de falar a sua verdade. Após anos em que ganhei e perdi amigos, eu aprendi finalmente que posso realmente ter amigos com quem possa ser obstinada, aborrecida, brigar e ainda ser amada. Nós passamos por muitas confrontações e porque todos nós usamos as ferramentas das dimensões mais elevadas, somos capazes de ver aspectos nossos que a outra pessoa está nos mostrando e liberar o outro da culpa. Uma vez que isto ocorra, nós percebemos que alcançamos um novo nível de confiança e que é muito satisfatório.

Contras

Terminar os relacionamentos porque a outra pessoa não está consciente da compreensão das dimensões mais elevadas e/ou não está no caminho da ascensão é doloroso. Para mim, os relacionamentos mais difíceis de perder são aqueles com pessoas espirituais que foram pegas na culpa e não podem ver o reflexo ou não estão desejando aceitar a responsabilidade por suas ações. Por alguma razão, eu sinto que elas deveriam saber melhor porque elas são espirituais, mas isto não é necessariamente lógico.

Armadilhas Conhecidas

Aprender quando deixar ir um relacionamento e "apegar-se a nada", porque apenas não é capaz de estar equilibrada neste momento, e fazer isto sem culpa ou responsabilizar alguém ou a outra pessoa, ainda é um verdadeiro desafio para mim. É uma área onde eu preciso de um crescimento e uma compreensão considerável. Eu tenho ainda que superar o fato de ficar zangada quando sou rejeitada.

Desafios Espirituais

Os desafios espirituais são bugigangas para as coisas que quero compartilhar, mas não se adaptam necessariamente às categorias acima. Eles são os desafios que muitos, se não todos nós, temos nos defrontado em um momento ou outro no caminho da ascensão.

Querer ir muito rápido...

Eu encontrei recentemente um cliente que me fez recordar de mim mesma há apenas uns poucos anos. Quando eu o instiguei a desacelerar e a andar ao invés de correr, ele ficou muito desapontado. Ele não via qualquer razão ou valor em desacelerar. Ele queria recodificar o seu DNA e ascender tão rapidamente quanto possível.

Quando eu lhe chamei a atenção de que seus muitos problemas físicos (ossos quebrados, cortes profundos), assim como os obstáculos extremos que ele tinha experienciado eram sinais de que ele precisava desacelerar, ele apenas sacudiu a sua cabeça com descrença. Eu compreendo muito bem como ele se sentiu. Ter que desacelerar e dar pequenos passos estimula a cada vez uma raiva e um medo intenso no meu interior. Mas o que eu vim ver após muitas experiências dolorosas, é que nossos corpos podem somente prosseguir muito rápido de acordo com a sua densidade e quando entramos em desacordo com o passo que os apóia, nós sofremos. Ossos quebrados, acidentes de carro, bater nossas pernas nos móveis, ir de encontro às paredes, são sinais óbvios de que precisamos desacelerar e conduzir a ascensão a um passo de cada vez. Tentar ir muito rápido não nos levará lá mais rápido. Nós ainda chegaremos exatamente quando formos apoiados a chegar. Quando damos pequenos passos, evitamos muita dor e a destruição que muitos sentem devido à dor. Quando damos pequenos passos, nos capacitamos a ascender com graça e maior facilidade.

Frustração com a Missão...

Muitos dos que estão no caminho espiritual sentem que têm missões para completar em auxílio à humanidade. Eu constatei através de minha própria experiência que sem saber qual é a missão, ou melhor, sem compreender que eu já a estou cumprindo em parte, é uma das maiores frustrações que eu já conheci. Isto estimula os meus sentimentos de inadequação e de desmerecimento, e me faz sentir que não estou fazendo o trabalho que eu vim aqui fazer.

Agora eu compreendo que há um período de treinamento que dever ser completo antes que comecemos o verdadeiro trabalho de nossa missão e este período não pode ser acelerado ou encurtado de qualquer modo. Eu encontrei muitos obstáculos ao tentar fazer isto.

A outra coisa que eu aprendi sobre as nossas missões é que a nossa vontade de saber de todos os detalhes do que estaremos fazendo, é prejudicial para o nosso sucesso. Quando eu fiz a primeira pergunta há muitos anos atrás em uma sessão canalizada, Devin, meu guia, me informou que tudo seria revelado no momento certo. Eu, como uma pessoa intelectual que era naquela época considerei isto como se ele estivesse me controlando ao reter a informação. Nós começamos a discutir quando o acusei disto. Sua resposta foi, e eu cito, "Se eu fosse lhe informar de tudo o que você estivesse fazendo você diria imediatamente, "Eu não posso fazer isto, eu não sei como", e se amedrontaria com isto. Isto, querida, colocaria um obstáculo desnecessário em seu caminho que levaria muito tempo para remover. Agora você quer realmente isto?" Eu compreendi o ponto.

Assim, o que estou dizendo aqui a todos vocês que estão preocupados com o fato de que não sabem o que vão fazer e temem que possam perdê-lo quando chegar o momento por não o reconhecerem, não perderão. Quando acabar o período de treinamento, o seu trabalho será encaminhado e as pessoas, oportunidades, e o dinheiro estarão todos lá para o iniciarem. Será um fluxo.

Perdendo o contato com os guias espirituais...

Durante a jornada para a ascensão, haverá muitas vezes em que seus guias parecerão desaparecer. Na realidade eles estão ainda lá, eles estão apenas afastados para ver o que vocês farão com a informação e o treinamento que já receberam. Estes períodos de silêncio podem ser muito desconcertantes e solitários, mas eu lhes asseguro que os seus guias ainda estão muito próximos. Eu acho que estes períodos coincidem freqüentemente com lições intensas e o que eu chamo de "Noites Escuras da Alma."

Vocês poderão ficar zangados com os seus guias por sentirem que eles os abandonaram no momento em que mais precisavam, mas eles sabem que vocês não somente concordaram em ficar sozinhos, mas também pediram que eles não interferissem. Tudo isto foi feito antes que vocês nascessem. Vocês queriam ver se poderiam se sustentar com os seus próprios pés e integrar os medos que se apresentassem, sem auxílio. Eu lhes asseguro, seus guias sofrem juntos e muitas vezes têm que se controlar para ficarem fora do caminho. Como uma mãe que conscientemente deixa de tentar auxiliar a sua criança que está determinada a andar, assim seus guias passam pelas mesmas emoções. Mas, lembrem-se, a sua Alma está ainda lá para guiá-los. Sua Alma não está limitada por estes acordos prévios, assim ele/ela estarão lá para auxiliar, mas não para zelar (capacitar). Assim, a auto-capacitação se torna uma realidade vivida.

Permanecendo ancorado...

Este é um dos maiores desafios para muitas pessoas no caminho espiritual, tanto quanto no caminho da ascensão. Permanecer ancorado requer a nossa participação na 3ª dimensão e muitos têm um grande desdém por tais coisas. Eu lhes asseguro que sem a ancoragem na 3ª dimensão, as coisas que precisamos para executar as nossas missões não virão até nós, isto é, o dinheiro, o alimento, abrigo, etc. Este é um dos segredos no caminho da ascensão. Devemos aprender como criar um equilíbrio entre estar fisicamente na 3ª dimensão enquanto existimos simultaneamente em outros níveis da multidimensionalidade.

Outra coisa, eu percebi que quando não estou ancorada, pareço estar invisível aos outros. Isto não somente cria alguma rejeição que mencionei anteriormente, mas poderá ser perigoso quando dirigirmos porque outros motoristas literalmente não verão o nosso carro.

Deixar ir o "lá fora"...

Apegar-se ao plano astral, na viagem astral e existir totalmente no nirvana através de uma meditação prolongada, enquanto sentimos uma satisfação extrema conosco, é também um grande detrimento com nossas missões. Como eu mencionei antes, nós não podemos completar o que viemos fazer se não estivermos conectados pelo coração com o planeta. Se estiverem ainda se permitindo a sentir fortes desejos em estar "lá fora", não serão capazes de estar plenamente "aqui". Vocês não estarão presentes e no propósito.

Em determinado ponto, vocês terão que fazer uma escolha. Seja escolherem estar aqui, completar a sua missão e apreciar as boas coisas que a 3ª dimensão tem a oferecer, ou permanecer lá fora e continuar a experienciar stress financeiro, relacionamentos difíceis e todas estas outras coisas que vêm com a separação de sua forma física e do planeta em que residem. O que escolherem, tenham consciência e responsabilidade e não se tornem uma vítima da saudade e da nostalgia do lar e da família.

Assim, eu lhes deixarei com um pequeno segredo porque eu sou uma grande zeladora (não podem me interromper), se escolherem ficar conectados pelo coração com a Terra, perceberão que podem ter ambos.

Sair do Intelectual para o Emocional...

Quando eu comecei este trabalho, eu era muito intelectual. Quando os meus guias me informaram disto, eu pensei que eles perderam a cabeça. Quando eu ia até eles para os encontros, eu passava a maior parte de nossa sessão fazendo perguntas sobre a terra, o universo a história, minhas vidas passadas e uma miríade de outras coisas. Eles me toleraram por algum tempo, mas então pararam de responder as minhas perguntas. Ao contrário, eles queriam que eu me focalizasse em minha purificação emocional e me tornasse mais centrada no coração e menos centrada na cabeça. Agora, vários anos mais tarde, eu compreendo por que. Ter todos os fatos e conhecer os mundos ao nosso redor não é tão importante quanto nos conhecermos e amarmos.

Eu também percebi que se fizesse o meu trabalho interno, restabelecesse o relacionamento com a minha Alma e o meu Ego, e aperfeiçoasse as minhas habilidades psíquicas, eu seria então capaz de encontrar estas respostas sobre os mundos dentro de mim, libertando assim os meus guias para que fizessem um trabalho mais importante.

Espero que este artigo forneça algumas respostas e uma perspectiva mais realística do caminho da ascensão. Eu compreendo que é um tanto longo e intrincado. Realmente, ele foi além do que eu pretendia quando comecei a escrever. E, naturalmente, como eu mencionei no início, estas são as minhas perspectivas no caminho da ascensão e são baseadas em meus quatro anos de experiências, assim vocês fiquem à vontade de desconsiderá-las se elas não se adaptarem a vocês.

Bem, parece que após todo este artigo, eu somente arranhei a superfície em relação às alegrias e desafios que experienciamos no caminho da ascensão. E eu compreendo também que muitos tópicos sobre os quais escrevi, precisam de uma discussão mais profunda. Se tiverem perguntas nestas áreas ou desejarem que eu exponha qualquer um dos tópicos, por favor, sintam-se à vontade de contatar-me. Eu os colocarei em minha lista para os próximos artigos. Até a próxima vez...

Com as mais afetuosas saudações,

Jelaila Starr


--------------------------------------------------------------

Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br
Conselho Nibiruano

Jelaila Starr, autora de “Nós somos Nibiruanos” é uma canalizadora, professora e conselheira conhecida internacionalmente. Através de suas palestras, workshops e artigos, a mensagem de compaixão de Jelaila tem tocado os corações das pessoas em todo o mundo, inspirando a esperança e a compreensão enquanto fornece soluções de alguns dos desafios mais prementes de hoje.

Como uma conselheira psíquico-intuitiva, Jelaila trabalha com indivíduos para auxiliá-los com a clarificação emocional, cura nos relacionamentos e Recodificação do DNA. A abordagem singular de Jelaila possibilita aos seus clientes de descobrir claramente quem eles são, o que vieram fazer, e como conquistá-lo.

Jelaila pode ser contatada pelo telefone: (816)444-4364.
Email: Jelaila@NibiruanCouncil.com
Website: www.nibiruancouncil.com
http://www.luzdegaia.org/